terça-feira, 22 de agosto de 2017


Se você aprender a compartilhar com os outros, verá que Deus estará sempre a seu lado. Ele jamais o abandonará e você nunca ficará sem o que precisa. Confie Nele e Ele cuidará de você. Não se esqueça de que sua própria vida é diretamente sustentada pelo poder de Deus. Quando se lembrar que a razão, a vontade e a atividade dependem Dele, será guiado por Deus e perceberá que sua vida está unida à vida infinita de Deus.

Paramahansa Yogananda, 

Jornada para a Autorrealização

sábado, 19 de agosto de 2017


O sofrimento é um bom professor para os que aprendem com ele, rapidamente e de boa vontade, mas torna-se um tirano para os que resistem e se ressentem. O sofrimento pode nos ensinar quase tudo. Suas lições nos estimulam a desenvolver discernimento, autocontrole, desapego, moralidade e consciência espiritual transcendente. Uma dor de estômago, por exemplo, nos diz para não comermos em excesso e prestarmos atenção ao que comemos. A dor resultante da perda de riquezas ou de pessoas queridas nos lembra a natureza temporária de todas as coisas neste mundo de ilusão. As consequências das ações errôneas nos impelem a exercitar o discernimento. Por que não aprender por meio da sabedoria? Dessa maneira você não se submeterá à dolorosa disciplina desnecessária – deste rude capataz: o sofrimento.

Paramahansa Yogananda, 
Onde Existe Luz

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Sê forte e corajoso! Acredite!


Qual o modo mais fácil de conquistar alguém? Não é com a razão; é com o amor. Assim, a maneira lógica de conquistar o Amigo Divino é amá-Lo.

Sri Daya Mata,
No Silêncio do Coração



quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Tudo conspira a quem se inspira pelos seus ideais e trabalha com primor e com amor. Sorte não existe, vontade e trabalho são vias de mão única, as oportunidades são as caronas que encontramos pelo caminho.


Julho - 2015

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Esteja aberto a todas as possibilidades e tenha grandes propósitos pois o Universo é abundante, confie nos poderes de Deus. 

Defina seus sonhos, suas metas e objetivos e dê uma oportunidade a si mesmo.Você merece. Você consegue
            



Dizem que os olhos são o espelho da alma. Eles estão em contato com o coração e a cabeça por intermédio da glândula pituitária ou hipófise.

Portanto, o olho indica a qualidade da consciência, manifestando-se no pensamento, na vontade e na sensibilidade do coração.


Tudo, absolutamente tudo, pode ser lido nos olhos; estes falam uma linguagem.




Catharose de Petri.


Fonte Desconhecida.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

"Não Digas Nada!
Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender —
Tudo metade
De sentir e de ver...
Não digas nada
Deixa esquecer
Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada...
Mas ali fui feliz
Não digas nada".


Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

São Denis


Padroeiro de Paris, São Denis é personagem de uma história insólita. Segundo a tradição, ele saiu da Itália no ano 250 depois de Cristo na companhia de outros seis missionários com o objetivo de evangelizar a Gália, região habitada pelos gauleses, o povo bárbaro celebrizado pelas tiras em quadrinhos de Asterix e Obelix. Perseguido pelas autoridades locais, acabou decapitado na colina de Montmartre, hoje local de outra igreja famosa, a do Sacre Couer, mas seu martírio teve um desenlace inesperado. Mal o carrasco desferiu o golpe mortal, o santo levantou-se, pegou a própria cabeça que, separada do pescoço, se esvaía em sangue no chão e com ela entre as mãos caminhou cerca de seis quilômetros até um antigo cemitério galo-romano, onde finalmente tombou e foi sepultado. Sobre seu túmulo, transformado em centro de peregrinação na Idade Média, o rei Dagoberto I mandou erguer uma catedral destinada a ser a necrópole real da França. Ali seriam enterrados durante mil anos todos os reis franceses, com exceção de apenas três.




Catedral de Sant-Denis


Fonte da Ilustração desconhecida, quem souber o autor, por favor me informe :)

Essa prática milenar foi interrompida de forma violenta pela Revolução Francesa. Em 1793, os revolucionários invadiram a catedral, saquearam os túmulos reais e jogaram todos os ossos num terreno baldio das vizinhanças. Durante um quarto de século, os restos mortais dos homens e mulheres mais poderosos da França permaneceriam abandonados em meio à lama e ao matagal. Em 1817, após a restauração da monarquia, o rei Luís XVIII ordenou que fossem devolvidos à basílica. O problema é que, àquela altura, seria impossível saber que osso pertencia a qual rei ou rainha. A solução foi lacrá-los todos juntos nas duas caixas de pedra, onde hoje costelas e fêmures medievais se misturam de forma indistinta a crânios renascentistas e clavículas modernas.



Extraído do Livro 1822, de Laurentino Gomes.


O autor dá a referencia dos Reis e Rainhas que foram enterrados na basílica, veja aqui aqui

As imagens foram retiradas do mesmo link.



sábado, 12 de agosto de 2017

CARREGO COMIGO

Carrego comigo
há dezenas de anos
há centenas de anos
o pequeno embrulho

Serão duas cartas?
será uma flor?
será um retrato?
um lenço talvez?

Já não me recordo
onde o encontrei
e foi um presente
ou se foi furtado.

Se os anjos desceram
trazendo-o nas mãos,
se boiava no rio,
se pairava no ar.

Não ouso entreabri-lo.
Que coisa contém,
ou se algo contém,
nunca saberei.

Como poderia
tentar esse gesto?
O embrulho é tão frio
e também tão quente.

Ele arde nas mãos,
é doce ao meu tato.
Pronto me fascina
e me deixa triste.

Guardar um segredo
em si e consigo,
não querer sabê-lo
ou querer demais.

Guardar um segredo
de seus próprios olhos,
por baixo do sono,
atrás de lembrança.

A boca experiente
saúda os amigos.
Mão aperta mão,
peito se dilata.

Vem do mar o apelo,
vêm das coisas gritos.
O mundo te chama:
Carlos! Não respondes?

Quero responder.
A rua infinita
vai além do mar.
Quero caminhar.

Mas o embrulho pesa.
Vem a tentação
de jogá-lo ao fundo
da primeira vala.

Ou talvez queimá-lo:
cinzas se dispersam
e não fica sombra
sequer, nem remorso.

Ai, fardo sutil
que antes me carregas
do que és carregado,
para onde me levas?

Por que não me dizes
a palavra dura
oculta em teu seio
carga intolerável?

Seguir-te submisso
por tanto caminho
sem saber de ti
senão que te sigo.

Se agra te abrisses
e te revelasses
mesmo em forma de erro,
que alívio seria!

Mas ficas fechado.
Carrego-te à noite
se vou para o baile.
De manhã te levo.

para a escura fábrica
de negro subúrbio.
És, de fato, amigo
secreto e evidente.

Perder-te seria
perder-me a mim próprio.
Sou um homem livre
mas levo uma coisa.

Não sei o que seja.
Eu não a escolhi.
Jamais a fitei.
Mas levo uma coisa.

Não estou vazio,
não estou sozinho,
pois anda comigo
algo indescritível.

Carlos Drummond de Andrade, Livro: A Rosa do Povo, 2ª edição

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Aquilo que agrada o nosso coração...

Muito se fala sobre seguir sua intuição, sobre seguir seu próprio caminho, livre de influências externas. Porém, vejo que cada vez mais as pessoas fazem escolhas influenciadas por outros.Vejo colegas que escolhem cursos de graduação por conta da família, que escolhem hobbies e lazeres porque outra pessoa gosta e até mesmo que usam algum tipo de roupa para encantar alguém.

É ideal que procuremos fazer aquilo que faz nosso coração vibrar, que realmente nos agrade. Não há problema em não gostar de assistir a filmes ou séries ou mesmo não gostar de futebol. Não há problema em preferir ler algum livro do que ir à uma festa/balada. Não há problema gostar de assistir a novelas da globo ou gostar de passear no shopping. Cada um deve procurar significado naquilo que faz.

Devemos ter um encontro íntimo e particular conosco, a fim de nos conhecer e de compreender nossas próprias atitudes. Quando começamos sentir que gostamos disso ou daquilo, e que somos bons nisso ou naquilo, eis aí um sinal de maturidade.

A escolha que fizemos ontem pode não ser mais a escolha que agrada o nosso ser hoje, mas está tudo bem, não há culpa nisso. Estamos em constante autorreforma, sempre nos transformando , no caminho do bem e da evolução, sempre.

Que seu inevitável encontro consigo mesmo seja breve, ou quem sabe demore mais um pouco, mas que venha, que venha no momento certo em que seu ser não poderá mais se esconder do caminho da abundância e do amor.

Que possamos fazer aquilo que agrada ao nosso coração.  





Erika 

"O amor não repousa em nenhum fundamento.

É um oceano infinito,

Sem começo nem fim..."


Rumi







quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Fim de tarde...

Prática da presença de Deus


Quando vires um lindo pôr-do-sol, pensa contigo mesmo: "É Deus pintando o céu". Ao fitar o rosto de cada pessoa que encontrares, pensa interiormente: "É Deus que assumiu esta forma". Aplica esta linha de pensamento a todas as experiências: "O sangue no meu corpo é Deus; a razão na minha mente é Deus; o amor em meu coração é Deus; tudo o que existe é Deus".

Paramahansa Yogananda, Lições da SRF


Foto: Lucas da Hora Ramos. Agosto de 2017.

Render-se a Deus
Não importa quão duro seja o seu trabalho, nunca vá dormir sem dar a Deus a mais profunda atenção. Você não morrerá; mas morra por Deus, se necessário.

Paramahansa Yogananda, em uma palestra.




sábado, 5 de agosto de 2017

Sobre perder tempo discutindo com certas pessoas...

" Antes de discutir com alguém, é preciso analisar até que ponto essa pessoa pode entender as nossas palavras.
A conversa, apesar da impossibilidade de ser compreendido por outro, é sempre uma perda de tempo e de energia.
Quem está consciente, só fala quando é certo que quem escuta é capaz de entender."
- Gurdjieff



sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sobre o que sou e sua impressão sobre mim ....

Me estude como achar melhor,
mas saiba que assim não irá me conhecer...
Pois entre a imagem que faz de mim
e a essência do que sou
há incontáveis véus.


Rumi





Linda música para inspirar:

 Ed Sheeran - Photograph