Selecione o idioma para traduzir os textos do blog.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Como é o Réveillon em outros países?

Como é o Réveillon em outros países?

No Brasil, o Réveillon tem um significado mais do que especial. A ocasião é uma das datas comemorativas mais aguardadas do ano pelos brasileiros e é marcada por uma série de celebrações, superstições e simpatias que nos fazem crer em um contagiante espírito de transformação. É a hora da renovação, de vestir-se de branco, pular sete ondas e outras tantas coisas mais. Na minha cidade as pessoas se reúnem em casas de praia, viajam, é um bom feriado para se encontrar com amigos e familia

Neste ano, aqui na minha cidade, não haverá festa no aterro da praia, devido à covid 19. Mas concerteza estarei com minha família nuclear comemorando, festejando.

Mas como é a festa em outros países?

- Tóquio, Japão


Queima de fogos? Esqueça essa ideia! Os japoneses celebram a chegada de um novo ano ao som de nada mais nada menos que 108 badaladas de um ritual budista chamado Joya no Kane. Segundo a crença local, o número representa todos os pecados do homem e a prática serve para purificar as pessoas. A 108ª badalada, como pode-se imaginar, ocorre exatamente à 00h.

No dia 1º de janeiro, os japoneses costumam levantar bem cedo para assistirem o nascer do sol num ritual chamado Hatsuhinode. O dia também é marcado por visitas a templos budistas ou santuários xintoístas, onde os locais podem rezar por saúde e felicidade durante o novo ciclo.

- Sófia, Bulgária


Beijos, abraços e votos de bom ano? Que nada! Na Bulgária a população anuncia a chegada de mais um ano dando tapinhas nas costas das pessoas para desejar saúde, riqueza e, claro, boa sorte neste novo ciclo. O Réveillon búlgaro também nos apresenta outra tradição pra lá de diferente. No dia 1º os homens costumam se vestir de “monstros” para espantar os maus espíritos.

- Edimburgo, Escócia


Os escoceses costumam comemorar o Réveillon com muita festa. E agito é o que não falta. Em Edimburgo, por exemplo, os festejos começam no dia 31 de dezembro e se estendem até o dia 2 ou 3 de janeiro. São três dias de celebrações no que eles costumam chamar de Hogmanay – palavra escocesa para o último dia do ano. Nem mesmo as baixas temperaturas do inverno são capazes de colocar freio na música, nos desfiles típicos e nas apresentações circenses que tomam conta das ruas e dos jardins da capital escocesa.

Entre as muitas tradições escocesas de Réveillon, a mais famosa é a troca de biscoitos, bolo e, claro, Uísque. Eles acreditam que a troca trará sorte.

- Sidney, Austrália

                                                       

Talvez, nenhuma outra festa de Réveillon no mundo se pareça tanto com a do Brasil como a de Sidney, na Austrália. A sua inconfundível e espetacular queima de fogos, entre a Harbour Bridge e a Ópera House, é considerada, ao lado de Copacabana, no Rio de Janeiro, como uma das mais belas e concorridas do mundo.

Mas apesar das semelhanças, nem tudo é igual. A começar pela preocupação dos australianos com as crianças. Para que elas não precisem ficar acordadas até tarde e disputando espaço com os adultos para acompanhar o show pirotécnico da virada, a prefeitura criou uma “pré-queima de fogos”, que acontece às 21h do dia 31. Fora isso, vale registrar que não é costume por lá usar branco. Aliás, em quase nenhum lugar é assim.

- Roma, Itália

                                                     

A fama dos italianos em serem extremamente supersticiosos pode ser facilmente confirmada na noite de San Silvestro – véspera de ano novo. Na velha bota, é costume, mesmo em grandes cidades, como Roma, Milão, Nápoles, entre outras, atear coisas velhas pela janela à 00h para dar espaço a um novo começo. A tradição, no entanto, está desaparecendo com o tempo por ser considerada perigosa. 

Os italianos, assim como os brasileiros, também costumam consumir lentilha e uvas para garantir sorte durante os próximos 12 meses. Outra coisa muito comum na Itália é a preocupação com a cor da roupa íntima....

Em Roma, há ainda a também perigosa tradição de saltar da ponte no Rio Tibre, para alcançar a felicidade.

- Punta del Este, Uruguai

                                                 

Depois de Copacabana, no Rio de Janeiro, nenhuma outra festa de Réveillon é tão concorrida e divertida na América do Sul quanto à de Punta del Este. Os Argentinos que o digam! O balneário ferve. Festas e mais festas pipocam por todos os lados em boates e casas noturnas como a Ovo Beach Nightclub, do Enjoy Punta del Este, ou nas belas praias da região, onde é possível participar de baladas em paradores de praia e acompanhar a queima de fogos.

- Nova York, Estados Unidos

                                                         

A virada do ano de Nova York, na Times Square, é, sem sombra de dúvidas, uma das mais famosas do mundo. Muita gente sonha em acompanhar de perto a tão aguardada “queda da bola” do alto do Edifício One Times Square. Mas o que nem tão pouca gente assim sabe, é que o programa, apesar de divertido de se acompanhar pela TV, é um belo de um Perrengue Chique!

A queima de fogos, por mais bela que seja, reúne uma grande quantidade de pessoas em temperaturas cada vez mais baixas. O que torna a experiência um tanto quanto complicada. Fora isso, a tal queda da bola, que ocorre religiosamente desde 1908, é um espetáculo com meros 60 segundos de duração. Pouco para quem precisou encarar uma multidão por horas e horas no frio.

Este ano, por conta da pandemia causada pela COVID-19, o espetáculo será online.

- Berlim, Alemanha

                                               

Em Berlim, um grande palco, montado em frente ao Portão de Brandenburgo, é o grande responsável por agitar uma das mais famosas festas de Réveillon do mundo. Uma espetacular queima de fogos e muitas barracas de comidinhas e cerveja ditam o ritmo da comemoração alemã.

Fonte: Disponibilizado por Quickly Travel


11 comentários:

  1. Fuegos artificiales que llenan el cielo de colores y los ojos de chiribitas. Un abrazo

    ResponderExcluir
  2. Interessante ver as tradições! Bom te ver! Estavas sumida! Tomara os festejos sejam poucos, sem aglomerações,como a hora pede,né? beijos, chica

    ResponderExcluir
  3. En España en muchas ciudades se celebra una carrera popular el día 31. Una cena en familia y a las doce a tomar las doce uvas que la televisión retransmite desde Madrid las nacionales y desde otras ciudades las regionales o locales.
    Después en especial los mas jóvenes salen a los disco bares y discotecas hasta el amanecer o lo que aguante el cuerpo.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Érika!

    Cada país tem sua maneira de celebrar a passagem do ano e no Brasil ela é muito famosa, aliás, vocês são pessoas felizes e divertidas por natureza, contrariamente aos Portugueses, que adoram fado e a palavra saudade está sempre no dicionário deles.

    Vocês se vestem de branco e vão para junto do mar saltarem ondas, tem a ver com as tradições africanas. África esteve e está mto ligada à vossa cultura. Muitos foram os negros que para aí foram trabalhar nos engenhos, na cana do açúcar e noutras atividades difíceis, onde eram considerados, coisas, e escravos mesmo.

    Esse ano, creio que as festas não irão acontecer nos mesmos moldes que nos anos anteriores, devido à Pandemia. Em Portugal, estão proibidas qualquer tipo de festa nas ruas e recintos públicos. Se quiseres, danças em casa e fazes barulho com tampas de panelas, por exemplo. Isso acontece com as classes mais desprivilegiadas, pois as mais ricas, nem vão à janela e se mantêm vendo TV.

    Gostei muito de seu post. Você, tal como eu, postamos pouco. Eu, pke sou Professora e você pke é aluna e tem de estudar.

    Beijos e muita saúde!

    ResponderExcluir
  5. Este ano devido à pandemia, acredito que a passagem de ano será diferente em muitos países. Vamos ter esperança que para o ano, o festejar com a alegria e convívio, já possam ser possíveis sem medos ou restrições.
    Lindo e informativo post
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Cada lugar com a sua maneira de comemorar, né, mas este ano tudo tá muito desigual e, o melhor mesmo, é virar o 20 sem aglomeração. Entretanto, COM ALEGRIA E VIVA ESPERANÇA NO PORVIR!...
    Gostei de encontrá-la no Fragmentos Poéticos...
    Muita paz e saúde... Abç

    ResponderExcluir
  7. Que boa, esta alegria para afugentar tristezas!!
    Não me importava de ir vivenciar, um por um os carnavais que referiu,
    mas preferia os de clima quente... Srrssss...

    É sempre uma alegria quando reaparece... Estará já de férias?
    Festas agradáveis e felizes... Tudo pelo melhor. Abraços 🎀
    ~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  8. Erika, na medida do possível, com segurança e em paz, desejo um Feliz Natal e um Excelente Ano Novo, pleno de tudo de bom.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. OLÁ ÉRIKA, Como Vai de SAÚDE e SEUS FAMÍLIARES, Que estejam TODOS BEM SÃO os NOSSOS VOTOS.E QUE o NOSSO BOM DEUS NOS VÁ PROTEGENDO...SEJA FEITA a SUA VONTADE.BEIJINHOS .Alberto C.Santos

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Comentários desrespeitosos e agressivos serão apagados. FELIZ 2020!!!!!

Seja muito bem-vindo e aproveite sua visita.