quinta-feira, 31 de março de 2016

Bairro Antônio Bezerra

O prédio é antigo. Bicentenário. Construído em 1802, tem paredes grossas, que resistem bravamente ao tempo. O telhado é feito com caibros e ripas de carnaúba. Seis cômodos estão distribuídos em 400 metros quadrados. Um espaçoso alpendre cerca toda a edificação. A única alteração foi em parte do piso, que recebeu novo azulejo. Dezenas de árvores de muitas as espécies cercam a casa.
A descrição acima é da Chácara Salubre, uma das mais antigas lembranças do Barro Vermelho (como era chamado o bairro Antônio Bezerra). Defronte à movimentada BR-020 ou avenida Mister Hull, o tempo lá passa de maneira diferente, mais lento, e o frescor da brisa na varanda nem de longe lembra a calorenta Fortaleza.

A chácara que lembra os tempos do Barro Vermelho

Proprietária do imóvel, a professora aposentada Juraci da Silva Gomes, 92 anos, é uma das mais antigas do bairro. Lecionou por mais de 30 anos na escola Joaquim Nogueira. Conhecida e respeitada por formar gerações de alunos, confidencia que até já enterrou alguns deles. “Muitos já se foram e eu fiquei”, diz.

Sentada na cadeira de rodas, vestida com uma camisola azul e cheia de pequenos corações brancos, dona Juraci vai desfiando histórias sobre o bairro onde nasceu e morou a vida toda. “Nasci aqui em 15 de dezembro de 1920”, informa. Apesar do AVC aos 86 anos, que chegou a paralisar parte do corpo, a memória e a lucidez mantêm-se impressionantes.

A chácara foi adquirida pela mãe dela, Alexandrina de Sousa e Silva, em 1917. Naquela época, passava em frente ao imóvel uma estreita e poeirenta estradinha de terra, que ligava Fortaleza ao Soure (hoje Caucaia). Daí o nome Barro Vermelho. O ônibus, só duas vezes ao dia. Para pegar o bonde, era preciso caminhar até onde, hoje, é o início da avenida Bezerra de Menezes.

Próximo, só existiam três outras residências. O resto era só vegetação nativa. Onde tinha até onça! O motorista José Levi, 66, lembra que, ao longo da via, depois, foram surgindo algumas bodeguinhas.

“A chácara tinha um cacimbão que abastecia todo mundo”, comenta a professora Francisca Pereira, 61. O poço ainda existe e dona Juraci garante que ele nunca secou. O local, inclusive, era paragem dos antigos retirantes da seca.

O terreno da chácara era bem maior do que o de hoje. Aos poucos, foi sendo vendido para a construção de moradias. E a proprietária já recebeu boas ofertas para se desfazer dele de uma vez por todas. Mas foram recusadas. “Aqui eu me criei e criei meus filhos”, diz a aposentada, para quem os laços afetivos não podem ter um valor financeiro.

Hoje, a casa é ponto de encontro da família, que se reúne aos domingos “para tomar uma cervejinha”. “Sou farrista. Gostava muito de dançar”, relembra dona Juraci, enfatizando que gosta de conversar mesmo é com gente mais jovem.

Na década de 1960, o bairro mudou de nome, passando a se chamar Antônio Bezerra. Não mudou só a denominação, mas também o perfil. De chácaras e sítios ao predomínio de casas e pontos comerciais. “Foi mudando devagarinho”, explica.

Já a antiga estrada de terra deu lugar a uma das avenidas mais movimentadas de Fortaleza, a Mister Hull. Porém, a chácara Salubre permanece lá, firme, teimando em manter viva a história do bairro. 

quarta-feira, 30 de março de 2016

Brota, botão, e floresce! 
Explode teu coração, e desabrocha!
Foste surpreendido pelo Espírito que abre todas as coisas. Poderás continuar sendo apenas um botão?

R. Tagore


terça-feira, 29 de março de 2016


Nome da obra: "El impacto de un libro"




Uma imagem vale mais que mil palavras!!!

segunda-feira, 28 de março de 2016

A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso, passará pela vida sem ver nada.

Albert Einstein


domingo, 27 de março de 2016

Homem, lembra-te!
Lembra-te de que o Amor
está adormecido
no centro do teu ser
e espera que o libertes.
Isso somente tu podes fazer!

Pentagrama Livros ano 2011 nº 6



sábado, 26 de março de 2016

Criatividade

Sintonize-se com o poder criador do Espírito. Você estará em contato com a Inteligência Infinita capaz de guiá-lo e de resolver todos os problemas. O Poder proveniente da Fonte dinâmica de seu ser fluirá ininterruptamente, de modo que você será capaz de trabalhar criativamente em qualquer esfera de atividade. 

v v v 

Proponha-se esta pergunta: “Já tentei fazer algo que ninguém fez?” Esse é o ponto de partida para a aplicação da iniciativa. Se você não pensou nisso ainda, é como centenas de pessoas que acreditam, erroneamente, que não têm o poder de agir de modo diferente do que agem. São como sonâmbulos: as sugestões oriundas da mente subconsciente dão-lhes a consciência de pessoas de apenas um HP [horse-power]. 

Se tem vivido nesse estado de sonambulismo, tem de acordar a você mesmo afirmando: “Tenho a maior das qualidades humanas: a iniciativa. Todo ser humano tem uma centelha de poder por meio da qual pode criar algo jamais criado antes. Ainda assim, percebo como seria fácil ser iludido pela consciência mortal da limitação que permeia o mundo, se me deixasse hipnotizar pelo ambiente!” 

v v v 

O que é iniciativa? É uma faculdade criadora dentro de você, uma centelha do Criador Infinito. Ela lhe pode conceder o poder de criar algo que ninguém jamais criou. Ela o impulsiona a fazer coisas de maneiras novas. As realizações de uma pessoa de iniciativa podem ser tão espetaculares quanto uma estrela cadente. Dando a impressão de criar algo a partir do nada, ela demonstra que o aparentemente impossível se pode tornar possível quando empregamos o grande poder inventivo do Espírito. 

v v v 

Aquele que cria não fica esperando uma oportunidade, culpando as circunstâncias, o destino ou os deuses. Ele agarra as oportunidades, ou as cria com a varinha mágica de sua vontade, de seu esforço e de seu discernimento inquiridor. 

v v v 

Antes de dedicar-se a encargos importantes, sente-se quieto, acalme os sentidos e os pensamentos e medite profundamente. Você será, então, guiado pelo grande poder criativo do Espírito. 

v v v 

Seja o que for que você deseje fazer, pense nisso até que esteja completamente absorto nessa ideia. Pense, pense, pense e planeje. Aí, então, espere certo tempo; não faça nada de repente. Dê um passo e pense mais. Algo em você lhe diz o que fazer. Faça isso e pense um pouco mais. Uma nova orientação virá. Aprendendo a mergulhar fundo no seu interior, você unirá sua consciência com a superconsciência da alma, de modo que, com infinita força de vontade, paciência e intuição, você possa desenvolver essas ideias embrionárias de êxito. 

v v v 

Tão logo tenha um pensamento correto, trabalhe nele. Algumas pessoas têm uma boa ideia, mas não têm tenacidade suficiente para concebê-la completamente e colocá-la em prática. Você tem de ter coragem e perseverança e pensar: “Verei minha ideia realizada. É possível que eu não tenha êxito nesta vida, mas farei o esforço.” Pense e aja, pense e aja. Essa é a maneira de desenvolver o seu poder mental. Cada ideia é como uma pequena se-mente, mas é preciso cultivá-la. 

v v v 

Muitas pessoas tentam realizar alguma coisa no domínio do pensamento, mas desistem quando surgem as dificuldades. Só as pessoas que visualizaram seus pensamentos com muita intensidade é que foram capazes de manifestá-los na realidade. 

v v v 

A imaginação [o poder de imaginar ou visualizar] é um fator muito importante no pensamento criador. Mas a imaginação precisa amadurecer e transformar-se em convicção. Não se pode conseguir isso sem uma vontade forte. Mas se você imaginar algo com todo o poder de sua vontade, a imaginação se converterá em convicção. E quando for capaz de sustentar essa convicção contra todos os obstáculos, ela se tornará realidade. 

v v v 

Faça desenhos mentais de pequenas coisas e leve-os adiante, fazendo com que se materializem, até que seus grandes sonhos também se realizem. 

v v v 

Os homens que têm êxito são aqueles com previsão suficientemente forte para produzir, em suas mentes, imagens indeléveis daquilo que desejavam construir ou produzir nesta terra. Apoiados pelo agente financeiro de sua habilidade criativa, empregam a força de vontade como empreiteiro, a atenção minuciosa como carpinteiros e a paciência mental como a necessária mão de obra para materializar, na vida real, o resultado ou o objeto desejado. 

v v v 

Sempre que desejar criar alguma coisa, não confie em fontes externas. Aprofunde-se e procure a Fonte Infinita. Todos os métodos de êxito empresarial, todas as invenções, todas as vibrações musicais, todos os pensamentos inspiradores e obras escritas estão registrados nos anais de Deus. 

v v v 

Trabalhe no progresso de suas relações com Deus. Isto é a parte mais importante de todo o pensar criativamente.


sexta-feira, 25 de março de 2016

Purifica o teu coração antes de permitires que o amor entre nele, pois até o mel mais doce azeda num recipiente sujo.

Pitágoras


quinta-feira, 24 de março de 2016

Como aprender qualquer coisa em 20 horas

Estamos sempre nos esforçando para aprender mais. Precisamos aprender mais. Seja na escola, faculdade, pós-graduação e até mesmo em projetos pessoais. Sempre estou buscando formas de aprender mais e melhor e hoje trouxe algumas ideias interessantes para compartilhar com vocês. 

Há alguns anos li um livro chamado Outliers - Fora de série, escrito por Michael Gladwell. Neste livro o autor diz que precisamos de 10.000 para aprendermos alguma coisa. 10 mil horas são muuitas horas. Seriam oito horas por dia durante 5 anos! O autor explica que esse processo foi observado em grandes musicistas (Mozart, Beatles), grandes gênios da informática ( Bill Gates e Steve Jobs) entre outros grandes atletas de alta categoria. É um livro que já li mais de duas vezes e eu sempre o recomendo.



Alguns dias atrás assisti a um vídeo sensacional. O vídeo é uma palestra de Josh Kaufman, autor do best-seller “The Personal MBA: Master the Art of Business” e especialista mundial em como dominar conhecimento prático e habilidades. Nesse vídeo, o escritor diz que é preciso apenas 20h para você aprender qualquer coisa. Josh cita o livro de Michael Gladwell, mas não discorda do que Gladwell diz sobre as 10 mil horas.  Josh Kaufman complementa que 20 horas são suficientes para, por exemplo, aprender uma música em um instrumento de corda, aprender programação ou até mesmo aprender yoga.

Para isso, Josh Kaufman enumera 4 passos:

1- Defina exatamente o que quer aprender
2- Aprenda o suficiente para se auto corrigir
3- Elimine as distrações
4- Pratique por pelo menos 20 horas

Posso dizer que eu testei essas dicas e realmente valeu muito a pena.

Sem mais delongas, o vídeo é este aqui: 


Depois comente aqui embaixo sua opinião, tá? Não deixe de compartilhar comigo suas ideias.

Érika Oliveira.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Bairro Jardim América


Em meados da década de 1940, o mundo acompanhava os últimos horrores da Segunda Guerra Mundial. Quem comandou os Estados Unidos durante quase todo o conflito foi o presidente Franklin Delano Roosevelt. Em Fortaleza, uma praça em homenagem a ele foi oficialmente inaugurada em maio de 1945, segundo o livro “Cronologia ilustrada de Fortaleza”, do memorialista Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez.

Essa praça tem importância vital para os moradores do Jardim América, já que é considerada o “marco zero” do bairro, de acordo com o presidente da Associação de Moradores e Amigos do Jardim América e Bairros Vizinhos (Aaja), Márcio Martins.

Ainda segundo o livro de Nirez, o bairro já teve como nomes Dom Bosco, Barro Preto, Barreiras e Tauape. Márcio complementa e diz que a região também já foi conhecida por Laguna. De início, aquela era uma conhecida região pantanosa da Capital, pouco habitada, onde prevaleciam os sítios.

Márcio Martins destaca que o nome Jardim América faz, sim, uma referência aos Estados Unidos da América. “O governador do Estado, na época, conseguiu uma verba, ajudada pelos americanos, para fazer a terraplanagem dessa área toda, que era muito alagada. E (o governador) fez uma referência: ‘aqui vai nascer um pedaço da América. Ao redor de tanto verde, aqui vai ser o Jardim das Américas’”, narra Márcio que, atualmente, produz o livro “American Garden: um pedacinho dos Estados Unidos no Ceará”, sobre o bairro.

A realidade daquela época, porém, já não é mais tão condizente com a situação atual do bairro. Segundo o Mapeamento das Áreas Verdes de Fortaleza, realizado pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), o Jardim América é o que menos possui cobertura vegetal na Cidade, com 0,008 quilômetros quadrados. Neste sábado, dia 21, será realizado o “Dia D do Jardim América”, que vai distribuir mudas de plantas para tentar reverter esse quadro. Também serão apresentados os projetos esportivos, sociais e culturais existente no bairro.

Outra preocupação da associação de moradores é com a identidade dos habitantes do Jardim América. “Começamos a sofrer certa influência do crescimento do Montese. Hoje, somos um dos poucos bairros que luta, de maneira aguerrida, para não ser confundido com o Montese. Isso é crucial para a história cultural do povo. Somos muito bairristas”, orgulha-se Márcio Martins.

Uma característica interessante que pode ser notada ao circular pelas ruas do Jardim América é a presença de moradores antigos. Uma delas é a pensionista Germana Coelho de Sousa, 87, provavelmente a última “rezadeira” do bairro. Ela mora há 37 anos no Jardim América. A conversa corre na calçada, onde a senhora fica sentada quase o dia todo. Ela garante que não há perigo. “Pode ficar na calçada até umas 22 horas”, afirma. “Tem mais de 40 anos que eu rezo. Aprendi com uma tia minha”, conta. Dona Germana diz que chega a atender mais de 40 pessoas em um dia. 
Outra característica marcante do Jardim América é a presença dos canais da rua Waldery Uchoa e da avenida Eduardo Girão. Segundo matérias publicadas pelo O POVO, a construção deles remete à década de 1950. “É a nossa maior referência. Ele corta o bairro todo, passa na praça e vai para as laterais (do bairro). Pega praticamente o bairro todo. Já virou até marchinha de Carnaval”, conta Márcio Martins.

segunda-feira, 21 de março de 2016

Volte seu rosto sempre na direção do sol e então as sombras ficarão para trás.

Provérbio Chinês


domingo, 20 de março de 2016

Hábitos infelizes....

Usar pornografia ou palavrões, ainda que estejam supostamente na moda.
Pespegar tapinhas ou cotucões a quem se dirija a palavra.
Comentar desfavoravelmente a situação de qualquer pessoa.

Estender boatos e entretecer conversações negativas.
Falar aos gritos.
Rir descontroladamente.

Aplicar franqueza impiedosa a pretexto de honorificar a verdade.
Escavar o passado alheio, prejudicando ou ferindo os outros.
Comparar comunidades e pessoas, espalhando pessimismo e desprestígio.
Fugir da limpeza.
Queixar‐se, por sistema, a propósito de tudo e de todos.
Ignorar conveniências e direitos alheios.
Fixar intencionalmente defeitos e cicatrizes do próximo.
Irritar‐se por bagatelas.
Indagar de situações e ligações, cujo sentido não possamos penetrar.
Desrespeitar as pessoas com perguntas desnecessárias.
Contar piadas suscetíveis de machucar os sentimentos de quem ouve.
Zombar dos circunstantes ou chicotear os ausentes.
Analisar os problemas sexuais seja de quem seja.
Deitar conhecimentos fora de lugar e condição, pelo prazer de exibir cultura e competência.
Desprestigiar compromissos e horários.
Viver sem método.
Agitar‐se a todo instante, comprometendo o serviço alheio e dificultando a execução dos deveres próprios.
Contar vantagens, sob a desculpa de ser melhor que os demais.
Gastar mais do que se dispõe.
Aguardar honrarias e privilégios.
Não querer sofrer.
Exigir o bem sem trabalho.
Não saber aguentar injúrias ou críticas.
Não procurar dominar‐se, explodindo nos menores contratempos.
Desacreditar serviços e instituições.
Fugir de estudar.
Deixar sempre para amanhã a obrigação que se pode cumprir hoje.
Dramatizar doenças e dissabores.
Discutir sem racionar.
Desprezar adversários e endeusar amigos.
Reclamar dos outros aquilo que nós próprios ainda não conseguimos fazer.
Pedir apoio sem dar cooperação.
Condenar os que não possam pensar por nossa cabeça.
Aceitar deveres e largá‐los sem consideração nos ombros alheios.



Fonte: Sinal Verde – Chico Xavier/André Luiz

sexta-feira, 18 de março de 2016

Reserve tempo só para Deus

Deus nos deu vinte e quatro horas todo dia. Desperdiçamos muito desse tempo. Não podemos reservar um pouco disso só para Deus? Achamos a desculpa de que temos tantas preocupações e responsabilidades que não dispomos de tempo para a meditação. Entretanto, e se Deus dissesse que não tem tempo para nós? Num instante, todos os nossos compromissos chamados de importantes seriam cancelados. 

É fácil encontrar Deus se O procuramos por meio de bhakti, devoção. Não importa o que estejamos fazendo, nossa mente nunca deve se afastar de Deus. Interiormente, fale com Ele, de modo contínuo, na linguagem do coração. Lembre-se: é apenas o amor Dele que vem a nós através de todas as formas humanas. Assim, exatamente como o amante fica sempre pensando na pessoa amada no fundo da mente, não importa o que esteja fazendo, de modo parecido fiquemos atentos a Deus. 

Conserve a mente focalizada na luz orientadora da Estrela Polar Divina. Quando as dificuldades surgirem, corra aos pés do Amado Divino. Ore ao Senhor: “Dá-me sabedoria para perceber que este mundo é apenas um drama cósmico, em que tenho um papel temporário a desempenhar. Meu Amado, enquanto interpreto meu papel, ensina-me a ficar ancorado em Tua consciência imutável ao mesmo tempo em que contemplo todas as tristezas e alegrias da vida.” 

Guruji escreveu: “Ao despertar, comer, trabalhar, sonhar, dormir, servir, meditar, cantar, amar divinamente, minha alma sussurra o tempo todo, sem ninguém a ou- vir: Deus! Deus! Deus!” Essa é a atitude do verdadeiro amante. Esteja sempre absorto no pensamento em Deus: “Meu Amado! Meu Amado!” E nessa consciência execute todos os seus deveres e outras atividades.

Extraído do livro Só o Amor, escrito por Sri Daya Mata.


quinta-feira, 17 de março de 2016

É bom deixar todos os dias para trás, como água corrente, livre da tristeza. Ontem foi, e sua história contada... Sementes novas hoje estão crescendo.

Rumi


quarta-feira, 16 de março de 2016

Etiqueta!

Hábitos simples, como confirmar a presença, indicam o quanto o convidado conhece sobre boas maneiras.

Em outros tempos, as normas de etiqueta eram disciplina obrigatória em muitos colégios religiosos. O repasse dessas regras acontecia, naturalmente, no horário das refeições, pelos pais, que costumavam ter esse momento com os filhos, em casa.

Com cada vez menos tempo disponível para compartilhar o almoço, o jantar ou mesmo os fins de semana com os filhos, hoje, existem pessoas que só aprendem certas regras de etiqueta ao terem que comparecer a eventos sociais, o que causa vários constrangimentos.

Autora de quatro livros sobre o assunto, Glória Kalil afirma que etiqueta é uma questão de civilidade. Na introdução da sua obra "Alô, chics!", a autora desmistifica que etiqueta seja coisa do passado. "A falta de educação, de cortesia, o egoísmo e a excessiva individualidade tornam a vida nas grandes cidades infernal. E a etiqueta surge como uma espécie de ética do cotidiano, capaz de regular as relações entre as pessoas, deixando a vida mais leve".



No "Alô, chics!", os leitores podem ter acesso a informações preciosas e às vezes, óbvias, mas que muitos fazem questão de se esquecer. Um dos capítulos trata das roupas para viagens e outro sobre as perguntas proibidas, como "Você fez plástica?". Também constam no livro observações sobre os convites e qual a antecedência que se devem enviá-los e o "dress code", que orienta o convidado sobre o tom do evento e faz a recomendação para o tipo de roupa que se deve usar (esporte, esporte fino ou traje passeio, social completo e black-tie).

A sigla R.S.V.P, do francês "réspondez s´il vous plaît", indica que deve se confirmar ou não a presença, através do telefone indicado no convite. Em Fortaleza, raros convidados atendem a esse pedido

Falta de tempo

Na opinião da cerimonialista Teresa Borges, os mais jovens têm se dedicado muito ao trabalho e, assim não têm mais tanto tempo para aprender e repassar boas maneiras para os filhos. "Os pais desta geração também não tiveram oportunidade de se inteirar do assunto, salvo alguns, devido trabalharem fora, terem uma vida muito ocupada. Por isto, acho que os colégios poderiam assumir, como na França e Inglaterra, esta missão".

Deslizes

De acordo com a cerimonialista, um dos principais "deslizes" dos convidados  é não confirmar a presença nos eventos. Outro problema é a insistência em "juntar mesas" em eventos, o que deixa o local com aspecto desorganizado. "Temos um problema recorrente: os convidados que gostam de desfazer as mesas postas e, certas vezes, é praticamente impossível manter o layout da festa. Geralmente, as pessoas não confirmam presença e - se confirmam - não vão. Já ouvi de pessoas que foram convidadas para um evento afirmarem que confirmavam presença somente para não deixarem de ser convidadas outra vez. Dependendo da festa, tem convidada que vai vestida inadequadamente", ressalta.

Glória Kalil escreveu quatro livros sobre etiqueta contemporânea. Para a autora, a falta de boas maneiras pode tornar a vida nas grandes cidades um verdadeiro inferno.

Outros tempos

Sobre as mudanças acarretadas pela modernidade, Teresa Borges destaca a emancipação feminina. "A etiqueta não é mais tão rígida como antigamente. Exemplo: nós, mulheres, não podíamos ter cartões de visita e nem convidar um homem para ir a um restaurante. Hoje, executivas marcam reuniões em almoços para decidirem assuntos pendentes e entregam seu cartão de executiva com endereço e telefone profissionais", diz.

Teresa Borges ainda deixa um recado para quem acha que a etiqueta não deve ser levada a sério. "Que as pessoas não achem que etiqueta é ´frescura´ e procurem ter noção básica dessas normas. Muitos só se dão conta da necessidade quando comparecem a um evento onde se procura cumprir as normas de bem viver".

Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1322802

segunda-feira, 14 de março de 2016

Bairro São João do Tauape

O São João do Tauape é um daqueles bairros que, mesmo com o crescimento da violência em Fortaleza, conseguem manter uma vida pulsante nas ruas e calçadas. O vai e vem dos moradores é intenso. Seja para ir ao trabalho, fazer uma pequena compra ou, simplesmente, trocar um dedinho de prosa com os conhecidos. “E aqui todo mundo se conhece. É como se fosse uma cidade do interior”, diz o comerciante Cid Targino, 39.

Muito da vida social do bairro gira em torno da Igreja São João Batista. Um dos frequentadores assíduos do lugar é o aposentado Francisco Augusto de Vasconcelos, 78. Todas as tardes, ele coloca a cadeira ao lado da entrada do templo e conversa com quem estiver de passagem.


As casas da vila Vidal, em frente a igreja São João Batista, estão entre as mais antigas do bairro.

Morador do bairro desde os oito anos, seu Chico (como é mais conhecido) lembra de um Tauape com poucas casas e ruas tomadas de areia. Ele conta que, para pôr o calçamento nas ruas, eram utilizados “uma ruma de jumentos” para transportar o material.

A atual igreja matriz teve a pedra fundamental lançada em outubro de 1957. Fato acompanhado pela aposentada Edméa Saraiva Menezes, até hoje frequentadora do lugar. “Ela foi construída aos poucos. Passou bem dez anos (para ser concluída)”, afirma. Em 1981, O POVO registrou o momento em que Dom Aloisio Lorscheider “sagra a igreja do São João do Tauape”. Segundo a matéria, o templo foi construído “com o esforço dos padres e o povo”. A antiga igrejinha hoje abriga o salão paroquial.

domingo, 13 de março de 2016

Ouça com ouvidos de tolerância.
Veja através dos olhos da compaixão.
Fale com a linguagem do amor .
Rumi


sábado, 12 de março de 2016

Concentração: a Chave do Êxito


A falta de concentração é a causa básica de muitos fracassos na vida. A atenção é como o facho de luz de um farol. Quando ele se espalha sobre uma área muito grande, sua capacidade de iluminar determinado objeto é pequena; mas ele se intensifica quando focalizado num único objeto de cada vez. Os grandes homens são homens com forte poder de concentração. Aplicam a mente inteira a uma só coisa de cada vez. 

v v v 

Deve-se conhecer o método científico de concentração por meio do qual se pode desligar a atenção dos objetos de distração e focalizá-la sobre uma determinada coisa de cada vez. Pelo poder da concentração, o homem é capaz de usar o poder inenarrável da mente para conseguir o que deseja, bem como para fechar todas as portas através das quais o fracasso poderia entrar. 

v v v 

Muitas pessoas pensam que suas ações têm de ser ou apressadas ou lentas. Não é verdade. Se mantiver a tranquilidade com intensa concentração, você executará todos os deveres na velocidade correta. 

v v v 

A pessoa tranquila tem todos os seus sentidos totalmente identificados com o meio ambiente em que se insere. A pessoa inquieta nada percebe; por conseguinte, envolve-se em dificuldades com ela própria e com os outros, criando uma série de mal-entendidos. (...) Nunca mude o centro de sua concentração da calma para a inquietude. Só desempenhe as atividades com concentração. 

v v v 

Focalize sempre toda sua mente no que quer que esteja fazendo, mesmo que seja algo pequeno e aparentemente sem importância. Aprenda, também, a manter sua mente flexível, a fim de poder transferir o foco de sua atenção de um momento para outro. Mas, acima de tudo, faça tudo com cem por cento de concentração. 

v v v 

A maioria das pessoas faz tudo com a atenção dividida. Não empregam mais do que um décimo de sua atenção. É por isso que não têm poder de alcançar o êxito. (...) Faça tudo com o poder da atenção. A plena força desse poder obtém-se por meio da meditação. Quando você usa esse poder de concentrar-se, que é de Deus, pode aplicá-lo a qualquer coisa e obter êxito.


Escrito por Paramahansa Yogananda, extraído do livro Onde Existe Luz

sexta-feira, 11 de março de 2016

Quem vence outros homens é forte, 
mas quem vence a si mesmo é onipotente.


quinta-feira, 10 de março de 2016

O Uso da Força de Vontade Dinâmica


A vontade é o instrumento da imagem de Deus dentro de você. Na vontade reside o poder ilimitado Dele, o poder que controla todas as forças da natureza. Como você foi feito à imagem Dele, esse poder é seu, para realizar o que quer que você deseje. 

v v v 

Quando decidir fazer coisas boas, você as realizará se empregar força de vontade dinâmica. Não importa quais sejam as circunstâncias, se continuar tentando, Deus criará os meios pelos quais a sua vontade encontrará a recompensa apropriada. Essa é a verdade a que Jesus se referiu quando disse: “Se tiverdes fé e não duvidardes (...) se a este monte disserdes: Ergue-te e precipita-te no mar, assim será feito”. Se você usar sua força de vontade todo o tempo, independentemente dos revezes, ela produzirá êxito, saúde, poder para ajudar outras pessoas e, acima de tudo, produzirá a comunhão com Deus. 

v v v 

Uma vez tendo dito: “Eu quero”, não desista mais. Se afirmar: “Nunca mais apanharei um resfriado” e, na manhã seguinte, acordar com um terrível resfriado e perder o ânimo, estará permitindo que sua vontade continue fraca. Você não deve perder a coragem quando vê acontecer algo contrário ao que afirmou. Continue acreditando, com a certeza de que assim será. Se disser: “Vou fazer”, mas interiormente pensar: “Não posso”, neutralizará a força do pensamento e castrará sua vontade. 

v v v 

Se você deseja uma casa e a mente pensa: “Seu simplório, você não tem condições de ter uma casa”, tem que fortalecer sua vontade. Quando o “não posso” desaparece de sua mente, poderes divinos vêm a você. Uma casa não lhe cairá do céu; você tem de exercer ininterruptamente sua força de vontade mediante ações construtivas. Quando perseverar, recusando-se a aceitar o fracasso, o objeto de sua vontade terá de materializar-se. Quando você exercer ininterruptamente essa vontade por meio de seus pensamentos e de suas atividades, aquilo que você desejar terá de acontecer. Mesmo que não haja no mundo nada que corresponda ao seu desejo, ao persistir, exercendo a sua vontade, o resultado almejado se manifestará de alguma forma. 

v v v 

O cérebro do homem mortal está cheio de “não posso”. Tendo nascido numa família com certas características e hábitos, ele é influenciado por ela a pensar que não pode fazer certas coisas: não pode andar muito, não pode comer isso, não pode tolerar aquilo. Esses “não posso” precisam ser cauterizados. Você tem, em seu interior, o poder de realizar tudo o que quiser. Esse poder se acha na vontade. 

v v v 

Se você se agarra a certo pensamento com força de vontade dinâmica, ele finalmente assume uma forma exterior, tangível.

v v v 

Dotar um pensamento de força de vontade dinâmica significa aferrar-se a ele até que esse padrão de pensamento desenvolva força dinâmica. Quando um pensamento se torna dinâmico, por meio da força de vontade, ele pode manifestar-se de acordo com o desenho mental que você criou. 

v v v 

Como pode você desenvolver a vontade? Escolha algum objetivo que você acredite não poder realizar e procure, com toda a força, alcançá-lo. Quando obtiver êxito, passe a algo mais difícil, e continue exercitando desse modo sua força de vontade. Se a dificuldade for muito grande, ore profundamente: “Senhor, dá-me o poder de superar todas as minhas dificuldades”. Você tem de usar sua força de vontade, não importa o que você seja ou quem você seja. Você tem de decidir. Use esse poder da vontade tanto nos negócios quanto na meditação. 

v v v 

Se, depois de raciocinar calmamente, você decidir que o que se dispôs a fazer é certo, ninguém deveria poder ser capaz de impedi-lo. Se eu estivesse desempregado, sacudiria o mundo inteiro, até que dissessem: “Deem-lhe um emprego para que ele fique quieto!”


Escrito por Paramahansa Yogananda, extraído do livro Onde Existe Luz

quarta-feira, 9 de março de 2016

Lidar Construtivamente com o Fracasso


A época do fracasso é o melhor tempo para plantar as sementes do êxito. O golpe das circunstâncias pode contundi-lo, mas mantenha a cabeça erguida. Tente sempre uma vez mais, não importa quantas vezes tenha falhado. Lute quando achar que não pode mais lutar, ou quando achar que já fez o melhor possível, ou até que seus esforços sejam coroados de êxito. 

v v v 

Aprenda a usar a psicologia da vitória. Algumas pessoas aconselham: “Não fale de fracasso, de modo algum”. Mas só isso não resolve. Primeiro, analise seu fracasso e suas causas, aproveite a experiência e não pense mais nisso. Embora fracasse muitas vezes, o homem que continua se empenhando, que não se deixa derrotar interiormente, é uma pessoa verdadeiramente vitoriosa. 

v v v 

A vida pode ser sombria, as dificuldades podem vir, as oportunidades podem transcorrer sem serem utilizadas, mas nunca pense: “Estou liquidado. Deus me abandonou.” Quem poderia fazer algo por esse tipo de pessoa? Sua família pode abandoná-lo. A boa sorte pode parecer deixá-lo. Todas as forças humanas e da natureza podem se mobilizar contra você. Mas, pela qualidade da iniciativa divina no seu interior, você pode derrotar todas as investidas do destino, criadas por suas próprias ações errôneas do passado, e, em marcha vitoriosa, entrar no paraíso. 

v v v 

Se você é guiado pela Consciência Divina, então, mesmo quando o futuro parece absolutamente negro, tudo, no fim, acabará bem. Quando Deus o guia, você não pode fracassar. 

v v v 

Você precisa banir o pensamento de que o Se-nhor, com Seu poder maravilhoso, está muito longe, lá no céu, e que você é um vermezinho desamparado, sepulto em dificuldades aqui na terra. Lembre-se de que por trás de sua vontade está a grande Vontade Divina. 

v v v 

Tropeçar e cair no mau caminho é apenas uma fraqueza temporária. Não pense que está completa-mente perdido. O próprio solo em que você caiu pode ser usado como apoio para que se levante nova-mente, se você aprender com suas experiências. 

v v v 

Se você reconhece um erro e resolutamente se determina a não repeti-lo, mesmo que caia, essa queda será muito menor do que se nunca tivesse tentado. 

v v v 

Não deveríamos esperar ser bem-sucedidos em todos os empreendimentos. Alguns podem falhar, mas outros terão êxito. O êxito e o fracasso estão inter-relacionados; um não pode existir sem o outro. (...) Portanto, não deveríamos tornar-nos egoístas e cheios de orgulho quando alcançamos abundante êxito; tampouco, nos desanimar e perder a coragem se nos deparamos com o fracasso.


Escrito por Paramahansa Yogananda, extraído do livro Onde Existe Luz

terça-feira, 8 de março de 2016

O homem que é firme, paciente, simples, natural e tranquilo está perto da virtude.

Confúcio


segunda-feira, 7 de março de 2016

Desenvolver o Discernimento para Julgar

Quando a mente está tranquila, como é belo, rápido e suave o modo como se percebe tudo! 

v v v 

Uma pessoa tranquila reflete quietude nos olhos, aguda inteligência no rosto e receptividade apropriada na mente. É homem de ações prontas e decisivas, mas não é levado por impulsos e desejos que subitamente lhe ocorram. 

v v v 

Sempre pense, primeiro, no que vai fazer, e no modo como isso o afetará. Agir por impulso não é liberdade, pois você ficará amarrado aos efeitos nefastos das más ações. No entanto, ser capaz de fazer coisas que o seu discernimento lhe diz serem boas para você, isso sim é ter liberdade plena. Essa espécie de ação guiada pela sabedoria resulta numa existência divina. 

v v v 

O homem não deve ser um autômato psicológico, como um animal, que age apenas movido pelo instinto. Não pensar é um grande pecado contra o Espírito que habita em você. Fomos feitos para ser conscientes do que fazemos. Devemos refletir antes de agir. Devemos aprender a usar a mente para que possamos evoluir e realizar a nos-sa unidade com o Criador. Tudo o que fazemos de-veria ser o resultado de um pensamento premeditado. 

v v v 

Certa estudante cometera um erro grave. E se lamentava: “Sempre cultivei bons hábitos. Parece incrível que essa desgraça me tenha acontecido.” 

“Seu erro foi confiar demais nos bons hábitos e negligenciar o permanente exercício do juízo correto”, disse-lhe Paramahansa Yogananda. “Seus bons hábitos ajudam em circunstâncias comuns e conhecidas, mas podem não ser suficientes para guiá-la quando surge um problema novo. Aí, então, o discernimento é necessário. Pela meditação profunda você aprenderá a escolher o caminho certo, sempre, mesmo quando se confrontar com circunstâncias extraordinárias. 

“O homem não é um autômato. Portanto, nem sempre pode viver de maneira sábia simplesmente guiando-se por regras fixas e preceitos mo-rais rígidos. Na grande variedade de problemas e acontecimentos diários encontramos campo para desenvolver o bom discernimento.”


Escrito por Paramahansa Yoganda, extraído do livro Onde Existe Luz

domingo, 6 de março de 2016

Aerolandia

Aerolândia preserva a tradição de distribuir água em carroças

O cearense, principalmente em tempos de seca, já está acostumado com a figura do caminhão-pipa, responsável por transportar água para as localidades sem abastecimento. Porém, só nas ruas da Aerolândia você vai encontrar a “carroça-pipa”, um método tradicional de distribuição de água no bairro.

Seu Luís da Costa, 59, está no ramo desde 1974. Em uma manhã de trabalho, ele estima vender “uns 50 garrafões (de 20 litros)”. E não tem tempo para muita conversa. Ele segue com o passo apressado, para dar conta do máximo de ruas possível.

O vigia Adriano Mota, 42, utiliza a água para abastecer a casa onde mora. “Ela é muito boa”, comenta. Para ele, a tradição das carroças se mantém devido ao baixo preço cobrado: em média, R$ 2 por galão de 20 litros. “É a metade do preço da que você compra no supermercado”, diz. Porém, ele confessa sentir “pena dos animais” utilizados no serviço. Já a aposentada Adelaide Rodrigues, 79, deixou de comprar a água das carroças já há um bom tempo. “Uns dizem que é mineral, mas eu acho que é do Lagamar”, brinca.

                         

A água é retirada de poços artesanais existentes do bairro. Um deles foi perfurado pela família do comerciante Henrique Lima, 20, há mais de 25 anos. Mesmo em tempos de seca, ele garante que o poço nunca secou. “Só falta água quando o motor pifa”.

Campo de Aviação

A relação da Aerolândia com a Base Aérea de Fortaleza é quase umbilical. Inclusive, antigamente, o bairro atendia pelo nome de Campo de Aviação. Muitas ruas no bairro levam o nome de militares. “Os reformados moravam aqui e, por tradição, colocaram o nome (nas ruas). É rua Tenente Wilson, Tenente Roma... Tudo é assim”, explica o aposentado Cristovão Gomes, 70.

A proximidade com a base da Aeronáutica também rendeu muitos sustos, registrados pelo O POVO. Em 3 de abril de 1973, um avião “paulistinha” precisou fazer um pouso forçado na rua São Borges, próximo ao Lagamar.

Em dezembro de 1975, outro avião, com três passageiros e dois tripulantes, caiu sobre uma casa do bairro. Situação semelhante aconteceu mais recentemente, em 2002, quando um bimotor caiu sobre residências da Aerolândia. “Caiu muito avião aqui no bairro. Normalmente, eles iam pousar num descampado perto do (rio) Cocó (quando a aeronave sofria pane)”, relembra o aposentado Evilázio Bezerra, 70.

Mercado da Aerolândia

Certamente, nenhum outro equipamento marca tanto o bairro como o Mercado da Aerolândia, inaugurado em março de 1968. Nos tempos áureos, era onde os moradores compravam carnes, frutas e verduras. “Em 70 e 80, funcionava tudo direitinho. Hoje, não tem mais nada”, lamenta seu Cristovão.

Porém, a história do mercado é bem mais antiga. Segundo o memorialista Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez, a estrutura original foi instalada em 1896 na antiga praça Carolina - localizada próximo ao atual Museu do Ceará. “Quando foi inaugurado, ficou conhecido como ’Mercado de Ferro’”, explica Nirez. Isso se deve à arquitetura do mercado, formada, predominantemente, por peças de ferro importadas da Inglaterra. Em 1937, o mercado foi desmontado. Parte da estrutura deu origem ao atual Mercado dos Pinhões, no Centro. O restante do material foi levado para onde hoje funciona o Mercado São Sebastião. Em 1968, uma reforma no local desmontou a estrutura, que foi usada para construir o Mercado da Aerolândia.


sábado, 5 de março de 2016

A eternidade está contida no momento. A infinidade está contida no agora.
Vimala Thakar


Segurança num Mundo Incerto II

Os cataclismos que subitamente ocorrem na natureza, provocando destruição e danos em massa, não são “obras de Deus”. Essas catástrofes resultam dos pensamentos e das ações do homem. Onde quer que o equilíbrio vibratório do mundo entre o bem e o mal seja perturbado por um acúmulo de vibrações nocivas, resultantes de pensamentos e ações errôneas do homem, veremos destruições. (...)
As guerras ocorrem não por uma ação divina fatal, mas pela disseminação do egoísmo material. Elimine-se o egoísmo – individual, industrial, político e nacional – e não haverá mais guerras. 
v v v 

As caóticas condições modernas existentes no mundo resultam do padrão de vida afastado dos ideais divinos. Indivíduos e nações podem ser protegidos contra a destruição total, se viverem segundo os ideais celestiais de fraternidade, cooperação industrial e intercâmbio internacional de experiências e bens materiais. 

v v v 

Acredito que virá uma época em que, por força de uma compreensão superior, não teremos mais fronteiras. Chamaremos a Terra de nossa pátria. E, graças a meios jurídicos e à integração internacional, distribuiremos altruisticamente os bens do mundo segundo as necessidades das pessoas. A igualdade, porém, não pode ser implantada à força; ela tem de vir do coração. (...) Temos de começar agora, com nós mesmos. Deveríamos tentar ser como os entes divinos que vêm e tornam a vir à Terra para nos mostrar o caminho. Amando-nos uns aos outros e mantendo claro o nosso discernimento, tal como eles exemplificaram e ensinaram, a paz chegará. 

v v v 

Você pode pensar que não há esperança de conquistar o ódio e inspirar a humanidade a seguir os caminhos crísticos do amor, mas jamais a necessidade foi tão grande quanto agora. Ideologias ateias estão lutando para expulsar a religião. O mundo está marchando rumo a um grande drama existencial. Tentando aplacar as violentas tempestades, parecemos nada mais do que minúsculas formigas nadando no oceano. Mas não subestime o poder que você tem.


Escrito por Paramahansa Yogananda, extraído do livro Onde Existe Luz


sexta-feira, 4 de março de 2016

vou navegar portanto
nas águas das minhas próprias emoções
para ver se elas levam embora
as tristezas, mágoas e  decepções
só um mergulho profundo
vai poder me fazer
a
  cor
      dar

Érika Oliveira


Águas Belas, Cascavel - CE




Dorli Ramos, este é o poema que eu te disse! O seu poema do blog minicontista2.blogspot.com.br foi que me inspirou. Beijos!

quinta-feira, 3 de março de 2016

Segurança num Mundo Incerto I


A única coisa que ajudará a eliminar o sofrimento do mundo – mais do que dinheiro, habitações ou qualquer outro auxílio material – é meditar e transmitir aos outros a sublime consciência de Deus que sentirmos. Mil ditadores não poderiam jamais destruir o que tenho dentro de mim. Irradie diariamente a Sua consciência para os outros. Procure compreender os planos de Deus para a humanidade – atrair todas as almas de volta a Ele – e trabalhe em harmonia com a Sua vontade. 

v v v 

Deus é Amor. Seu plano para a criação só pode estar enraizado no amor. Não oferece esse simples pensamento mais consolo ao coração humano do que os raciocínios eruditos? Todos os santos que penetraram o âmago da Realidade testemunharam que existe um plano universal divino e que ele é belo e pleno de alegria. 

v v v

Assim que aprendermos a amar Deus na meditação, amaremos toda a humanidade como amamos nossa família. Aqueles que encontraram Deus por meio da própria Autorrealização – os que tiveram realmente a experiência de Deus – só eles são capazes de amar a humanidade, não de forma impessoal, mas como seus próprios irmãos de sangue, filhos do mesmo e único Pai. 

v v v 

Compreenda que o mesmo sangue vital circula nas veias de todas as raças. Como pode alguém se atrever a odiar qualquer outro ser humano, de qualquer raça que seja, quando Deus vive e respira em todos? Somos americanos, hindus ou de qualquer outra nacionalidade por apenas alguns anos, mas somos filhos de Deus para sempre. A alma não pode ser confinada em fronteiras criadas pelo homem. Sua nacionalidade é o Espírito, seu país é a Onipresença. 

v v v 

Se entrar em contato com Deus dentro de você mesmo, saberá que Ele está em todos, que Ele se tornou nos filhos de todas as raças. Você não pode, então, ser inimigo de ninguém. Se o mundo inteiro fosse capaz de amar com esse amor universal, não haveria necessidade de que uns se armassem contra os outros. Por meio de nosso próprio exemplo, à maneira de Cristo, temos de promover a unidade entre todas as religiões, todas as nações e todas as raças. 

v v v 

A solidariedade ampla e o discernimento intuitivo, necessários para curar os males terrestres, não podem resultar de mera consideração intelectual da diversidade humana, mas sim do conhecimento da unidade profunda dos homens: seu parentesco com Deus. Para antingir o supremo ideal do mundo – paz por meio da fraternidade – possa a yoga, a ciência da comunhão pessoal com a Divinidade, espalhar-se com o tempo entre todos os homens, em todas as terras.


Escrito por Paramahansa Yogananda, extraído do livro Onde Existe Luz