Selecione o idioma para traduzir os textos do blog.

segunda-feira, 30 de abril de 2018

O TEMPO - MÁRIO QUINTANA

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas! 

Quando ae vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...

Imagem: Tranh treo Tường



5 comentários:

  1. Adoro essa poesia reflexão sobre o tempo.Quintana é DEZ! bjs, lindo MAIO! chica

    ResponderExcluir
  2. Por isso é tão importante não desperdiçar o precioso tempo
    Grande sabedoria do Mário Quintana
    Beijos querida amiga

    ResponderExcluir
  3. Uma definição magistral, de como o tempo é efémero... de um grande autor... que é sempre um prazer imenso, descobrir um pouco mais da sua obra!
    Mais uma partilha de qualidade excepcional, por aqui!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço seu comentário!