quinta-feira, 1 de março de 2018

Costa do Marfim

O país chama a atenção pelas paisagens naturais e ainda mais pela sua fauna e flora  espetaculares.
Suas praias são lindas, assim como possui uma savana arbórea cheia de leões, antílopes, elefantes, chimpanzés, hipopótamos anões e bosques equatoriais com árvores de mais de 20 metros de altura.

Praia marfinense Foto: Divulgação

Mas a Costa do Marfim não é só vida vida selvagem. Por lá, também há um conjunto de cidades, seja à beira dos rios ou mesmo de frente para o mar, contando com uma população que é um verdadeiro mosaico de etnias.
Faz fronteira com a Libéria e a Guiné a oeste, com o Mali e Burquina Fasso ao norte e com Gana a leste, sendo banhada pelo Oceano Atlântico ao Sul.
No centro do país, Yamoussoukro, a capital política, é marcada pela basílica Nossa Senhora da Paz, um dos maiores edifícios cristãos do mundo. Cópia da basílica São Pedro do Vaticano, ela chama atenção principalmente pelos magníficos vitrais, um deles sendo inclusive dedicado ao presidente Houphouët-Boigny, seu fundador.

Basílica Nossa Senhora da Paz Foto: Divulgação

Próximo do Palácio Presidencial, o Lago dos Crocodilos Sagrados seduz os aventureiros que não tiverem medo de se aproximar destes animais que pesam quase uma tonelada.

Museu Adja Swa Foto: Divulgaçâo

Já no mercado central, os visitantes podem fazer compras numa atmosfera dinâmica e descobrir mais sobre a cultura e os hábitos dos marfinenses.
No sul, Abidijan é polo econômico da Costa do Marfim. No bairro do planalto, o Museu das Civilizações permite ao visitante descobrir as riquezas das diferentes comunidades do país por meio de exposições temáticas.

Abidjan Foto: Divulgação

Já o Museu Nacional é consagrado à arte tradicional local. A visita da cidade não seria completa sem uma parada na Catedral São Paulo, conhecida por sua arquitetura surpreendente, obra do italiano Aldo Spiritom.

Catedral de São Paulo Foto: Divulgação

Quando cai a noite, a cidade se anima, principalmente no bairro popular de Treichville, com inúmeras discotecas e clubes e jazz, ou em Yop City, dotada de diversos restaurantes, chamados localmente “maquis”.
A leste de Abidijan, Grand Bassam é outro lugar que merece uma visita. Reputada por suas casas coloniais em madeira, a cidade seduz por suas praias, onde os moradores locais e os ocidentais descansam no fim de semana. Para as compras tradicionais, o lugar ideal é a beira da estrada de Abidjan a Grand Bassam.

Praia de Gran Bassan Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Artesanato local Foto: Divulgação

Quanto à natureza, os país possui vários parques nacionais: o mais conhecido deles é o Parque Nacional da Comoé, o mais extenso da África do Oeste.

Parque Nacional de Camoé Foto: Divulgação

Elefantes compõem a rica fauna marfinense Foto: Divulgação



Site do país – www.cotedivoire.org.br/todos/turismo

Como chegar – não há companhias aéreas que voam diretamente de Brasil para Costa do Marfim. A partir de São Paulo companhias como a Air France, South African Airways, Royal Air Maroc, Emirates, Turkish Airlines e Ethiopian Airlines, podem levar com conexão em cidades europeias ou africanas.

Moeda – Franco CFA

Idiona – a língua oficial é o francês.

Vistos – é necessário. Saiba mais no site da Embaixada da Costa do Marfim no Brasil.

Vacinas – no momento do embarque é necessário apresentação do Certifcado Internacional de Imunização contra Febre Amarela (CIV).

Por: Anchieta Dantas Jr. Blog Andarilho

Um comentário:

  1. Um país cheio de motivos tão diversos e atractivos, que nos impele a quer conhecer melhor!
    Adorei o seu post, Érika! Bem descritivo e didáctico, que me permitiu ficar a conhecer um pouco mais, deste fascinante país!
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!