quinta-feira, 7 de setembro de 2017

A Dama do Arminho


A Dama do Arminho, 1485, Leonardo da Vinci.

Percebam o detalhe da inclusão de um animal selvagem e feroz na pintura, sendo este um contraponto à serenidade e suavidade da moça.
Numa chave filosófica podemos inferir a capacidade humana de dominar os instintos, dando lugar ao comando da alma pura. É este o desafio que devemos enfrentar:serenidade e domínio do ego.


Um comentário:

Agradeço seu comentário!