Selecione o idioma para traduzir os textos do blog.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Segunda Poética.

Nos últimos dias estava bem preocupada e ansiosa, com medo de não saber agir corretamente ou mesmo não conseguir fazer o que tenho de fazer. Fui ler, ou melhor, conversar com meus livros. Veja o que Cecília Meireles nos diz sobre isso.
Cântico VI
Tu tens um medo de
Acabar.
Não vês que acabas todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno.
MEIRELES, C. Antologia poética. Rio de Janeiro: Record, 1963, fragmento.

6 comentários:

  1. Uma resposta e tanto achaste nessa poesia linda da Cecília...ADOREI! bOA SORTE,LINDA SEMANA,BJS CHICA

    ResponderExcluir
  2. Cecília Meireles. Gostei imenso de a ler aqui.
    Uma boa semana.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Erika, fizeste a escolha certa: "conversar" com Cecília Meireles ajuda sempre. Até a enfrentar medos.
    Excelente escolha!
    Beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Nossa!
    Sábia poesia essa da Cecilia Meireles.
    Muito bom mesmo.
    Está com ótimas leituras.

    Um abração!

    ResponderExcluir
  5. E todos percebemos que a Cecília tem razão...
    Aprecio-a muito.
    Beijos
    ~~~

    ResponderExcluir
  6. Adoro estas palavras de Cecília, que gostei muito de reler por aqui...
    É fácil conviver com os nossos sucessos... mas são os nossos erros, que nos tornam mais fortes, quando ultrapassados... e todos estaremos bem mais preparados para a vida, se soubermos ultrapassar os nãos, que ela nos dá... pois às vezes... também não somos nós que falhamos... mas a vida que falha com a gente... e precisamos ultrapassar tal... e saber conviver com isso... quando as circunstâncias, não são aquilo que idealizámos... e todo o dia... será dia, de tentar de novo...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço seu comentário!