quarta-feira, 18 de julho de 2018

TRATADO GERAL DAS GRANDEZAS DO ÍNFIMO

“A poesia está guardada nas palavras – é tudo que eu sei.
Meu fado é o de não saber quase tudo.
Sobre o nada eu tenho profundidades.
Não tenho conexões com a realidade.
Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.
Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias (do mundo e as nossas).
Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.
Fiquei emocionado.
Sou fraco para elogios.”

Manoel de Barros

5 comentários:

  1. Boa noite Erika
    Que lindo. Descobrir as pequenas coisas belas da vida é um grande achado. Felizes dias, ando sumido por motivo de saúde, mas sempre que posso venho lhe ver. Um enorme abraço.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia. Excelente texto que amei ler!! :)

    No silêncio do meu olhar...

    Beijos e um excelente dia!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela excelente escolha poética.
    Amiga Érika, continuação de uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Um poema incrível, que adorei descobrir... e que subscrevo por completo... talvez também eu seja uma imbecil! E que felicidade, é saber sê-lo... e poder sê-lo!...:-)
    Adorei cada palavra! Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço seu comentário!