Selecione o idioma para traduzir os textos do blog.

terça-feira, 8 de maio de 2018

ONDE FINCAR OS PÉS...
Mário Fonseca

Onde fincar os pés senão nas estrelas?
Onde senão no sólido chão das estrelas?

Aqui?
Aqui onde medra medra a flor?

Oh rosa!
Que amar senão tua inexistente essência?
Que amara senão teu persistente sonho?

Isto?
Isto desta implacável gramática?

Oh rosa!
Onde fincar os pés senão em tuas inexistentes pétalas?
Onde senão no inexistente sonho de tuas persistentes pétalas?

Aqui?
Aqui onde tudo o que medra é só e apenas terra?

Oh tu embora da terra!
Oh tu embora do chão do coração!

Que amar senão as estrelas?

Que amar senão as estrelas
que estrelas são, palpitantes
E as inconsistentes rosas
Que persistentes cantam dentro do meu coração?

Imagem: Art Contrast - Design



8 comentários:

  1. Bom dia!
    Excelente!!


    Beijos e um excelente dia.

    ResponderExcluir
  2. Poema tão lindo esse! Adorei! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia e como gostei ... boa a sua escolha!!!bj

    ResponderExcluir
  4. Conhecendo um novo poeta para minhas leituras! Obrigada!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Um poema muito bonito com um belo formato.
    Um abraço. Élys.

    ResponderExcluir
  6. Um belo poema, de um autor, que adorei descobrir por aqui!...
    Belíssima partilha, Érika!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço seu comentário!