quarta-feira, 28 de março de 2018

SERENATA

SERENATA 
Cecília Meireles

Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permita que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo, e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo.

Imagem: Alexander Averin


12 comentários:

  1. Mui5to lindo! um beijo e tudo de bom! Desde já, FELIZ PÁSCOA! chica

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo poema e sensível sua escolha! Obrigada, pelo momento...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Bonita escolha!! Amei. Parabéns!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Boa noite amiga!
    Esta é a época da renovação. Da paz e da harmonia junto da família e dos amigos. E é justamente a vocês que eu pretendo agradecer e desejar um Páscoa imensamente feliz!
    Que o sacrifício e a ressurreição de Jesus sejam inspiração para que o amor e a bondade se espalhem pelas vidas de todos. E que a paz faça sempre parte da sua vida e da sua família.
    Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  5. Um poema doloroso, mas também muito bonito. A dor também nos ensina a sermos melhores.

    Gostei muito da escolha.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  6. Cecilia, sempre ótima escolha!Embora dorido, é belo!@
    Bjss!

    ResponderExcluir
  7. Cecília sensível e direta no âmago das coisas e dos seres.
    Sempre uma ótima leitura!

    ResponderExcluir
  8. Sempre maravilhoso, descobrir um pouco mais, da escrita maravilhosa de Cecília, que sempre me sensibiliza...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!