domingo, 26 de maio de 2013

Será que os animais também amam?

As emoções não são um privilégio humano. Os bichos também sentem tristeza, alegria, raiva, amor. Para compreender ainda mais o comportamento deles, os zoólogos tentam decifrar esses estados emocionais estudando as suas expressões corporais.

Uma espécie muito emotiva
Os elefantes são considerados excelentes modelos para o estudo dos sentimentos animais, pois parecem estar sempre com a emoção à flor da pele. Quando um deles morre, os outros fazem verdadeiros rituais fúnebres, formando um círculo em torno do cadáver, sobre o qual depositam folhas e galhos, enquanto choram copiosamente. Em qualquer situação, o sentimento paternal impera e, como se nota nesta foto, os pequenos andam entre dois adultos, ficando mais protegidos de possíveis ataques no caminho.

Aquele abraço
Nas espécies que andam em grupo, quando dois animais se gostam eles adoram se tocar. Não importa se formam um casal ou se são apenas bons amigos, os abraços são prova de afeto. É comum ver girafas cruzando carinhosamente o pescoço (acima). Ou encontrar leões-marinhos dormindo agarrados, o que, no caso deles, moradores de áreas frias do planeta, também ajuda a manter o corpo aquecido (abaixo).


Na maior alegria
O urso balança o corpo enquanto segura a ponta dos pés. Pode ter certeza, ele está todo contente. Pois, quando ficam felizes da vida, os mamíferos costumam brincar com o corpo, do mesmo jeito como fazem os bebês humanos ao descobrir as próprias mãos. A diferença é que os animais mantêm o hábito mesmo depois de adultos.

Colo de mãe

Dizem que a imagem da mãe protetora é a da galinha mantendo os pintinhos sob suas asas. Na realidade, na maioria das espécies, as fêmeas agem feito galinhas e, como esta macaca, gostam de ter suas crias grudadas no corpo. Se o filhote se afasta da mãe, ela fica mais agressiva, pronta para atacar qualquer estranho que se aproxime do rebento.

Comer com os olhos

Ficar boquiaberto e arregalar bem os olhos, como se tivesse levado um susto, para os felinos é sinal de ter encontrado o objeto do desejo. Esta cara de quem está morrendo de vontade de fazer algo é a mesma em gatos, onças e tigres. A sorte do peixe dourado, acima, é existir o vidro do aquário entre ele e o gato guloso.

Revista Superinteressante. São Paulo, Abril, julho de 1977.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Que tal um cafezinho?

Um dos mais eficientes antidepressivos, forte de inúmeros minerais, o café vem ganhando a simpatia da medicina nos últimos anos. Alguns estudiosos acreditam na sua contribuição para a prevenção de uma série de doença, como Parkinson.

A bebida queridinha dos brasileiros também faz movimentar a economia. Somos os maiores  produtores  mundiais  de grãos de café, e estamos prestes a nos tornar seus maiores consumidores.

 Segredos de um bom café


1. O uso do coador de pano é mais indicado que o de papel. O primeiro preserva os óleos essenciais da bebida, que dão um sabor legítimo ao café.

2. A limpeza do coador de pano deve ser feita apenas com água, a fim de retirar os resíduos. Guarde-o somente na geladeira ou no freezer. Para utilizar o pano novamente, basta enxaguá-lo com água quente.

3. Não armazenar o pó do café na geladeira ou no freezer. Além de não haver necessidade, o aroma de outros produtos pode passar para o café e comprometer o sabor da bebida. Guarde-o em lugares arejados e armazene-o, preferencialmente, em pote escuro a fim de preservar suas características e qualidades.

4. A água para fazer o café não precisa estar fervente, basta aquecê-la e despejá-la no coador.

5. A primeira xícara de café deve ser ingerida na primeira hora após o despertar. Este café pode ser misturado com leite para aumentar o teor nutritivo da bebida, aspecto importante para crianças e adolescentes.

6. Se possível, aprecie o café sem açúcar. Assim, o sabor original do café se mantém mais fiel.

7. Após preparado o café, deve-se consumi-lo imediatamente. Se for preparar gelado, faça de modo rápido também, nunca use café 'velho', que sobrou na garrafa.

8. Para combinar sabores, lembre-se de que o café é um produto naturalmente amargo e forte. Cacau, canela, leite, gengibre, laranja, menta são boas e populares combinações.

9. A dose máxima diária de café para uma pessoa adulta e saudável é de meio litro de café, ou seja, cinco xícaras de 100ml, sempre divididas durante o dia, em intervalos de pelo menos duas horas.

Fonte: Revista Costumes.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Uma delícia nordestina...


A rapadura

Famosa entre os nordestinos, a rapadura é para muitos a sobremesa preferida depois do almoço. O que muita gente não sabe, é que essa iguaria não foi criada no Brasil. Isso mesmo! A rapadura surgiu nas Ilhas Canárias, em um arquipélago espanhol, no século XVI. Logo depois, no século XVII, foi exportada para as Américas.
A rapadura foi criada a partir da raspagem das camadas de açúcar que ficavam presas às paredes dos tachos utilizados para fabricação de açúcar, então, era aquecida e colocada em formas semelhante às de tijolos. Uma solução prática de transporte de alimento em pequena quantidade para uso individual, que resistia durante meses às mudanças atmosféricas.
Chegou ao Brasil em 1532 e servia de alimento para os escravos por possuir muitos nutrientes. Nesta época, ainda não era fabricada para fins comerciais. Logo depois, se deu início à produção da rapadura nos primeiros engenhos de cana-de-açúcar, que eram pequenos e muito simples, com moendas de madeira movidas a água ou por cavalos e bois.


O passo a passo da fabricação
Moagem da cana-de-açúcar para retirada do caldo, a garapa...


Fervura (decantação do caldo) em tacho de cobre...


Classificação e concentração do caldo da cana por meio da fervura em tachos

Batimento para adquirir a textura (densidade) ideal para colocar na forma...


Moldagem da rapadura nas formas de madeira, onde permanecem até endurecer...


Retirada do produto final das formas (após resfriamento)


O produto pronto para o consumo

Alimento 100% natural, a rapadura possui alto teor nutritivo, rica em ferro, cálcio, fósforo, sódio e potássio. Muito indicada na prevenção de anemias e até osteoporose. Possui também vitaminas do complexo B, Tiamina, Riboflavina e Niacina, que atuam na defesa do sistema nervoso, evitando irritação e até depressão.

Por ser extraída da cana-de-açúcar, a rapadura pode ser utilizada como adoçante natural para adoçar café, leite, coalhada, entre outros. É muito consumida com farinha, mungunzá, carne de sol, paçoca, cuscuz, milho cozido, pratos tipicamente nordestinos.

Fonte: http://www.mercadinhossaoluiz.com.br

sexta-feira, 17 de maio de 2013

A pedra




O distraído, nela tropeçou,

o bruto a usou como projétil,

o empreendedor, usando-a construiu,

o campônio, cansado da lida,

dela fez assento.

Para os meninos foi brinquedo,

Drummond a poetizou,

Davi matou Golias...

Por fim;

o artista concebeu a mais bela escultura.

Em todos os casos,

a diferença não era a pedra.

Mas o homem.


quarta-feira, 15 de maio de 2013

Causos de Rolando Boldrin



Viajante dorminhoco

O trem de ferro maria-fumaça ia de São Paulo para o Rio de Janeiro. Com os passageiros se abancando no vagão de segunda, um viajante chama o chefe e lhe propõe:
- Seu chefe, estou indo para a cidade de Barra Mansa. É coisa de negócios. Como tenho o sono pesado e meu compromisso é sério, antes de chegar lá, o senhor poderia me acordar? Eu lhe dou uma gorjeta de 20 reais. Pode ser?
O chefe diz que tudo bem, está combinado, mas o passageiro insiste:
-Pelo amor de Deus, o senhor me acorde, hein? Se eu insistir em continuar dormindo, pode me sacudir, me estapear a cara, me tirar à força. Faça qualquer coisa, mas preciso estar em Barra Mansa de qualquer jeito!
Acordo selado, o trem segue seu destino. Já de madrugada, o tal viajante acorda do bom sono. Até estranha o dia clareando. Espreguiçando-se, pergunta para outro passageiro:
- Por favor, o senhor sabe me dizer se falta muito para Barra Mansa?
- Barra Mansa? Xiii, moço, Barra Mansa já ficou pra trás faz um tempão. Estamos quase chegando no Rio de Janeiro...
O sujeito espuma de raiva. Quando avista o chefe do trem, andando despreocupado pelo vagão, parte furioso pra cima do dito-cujo. 
- Como o senhor me apronta uma dessas? E agora? Perdi meu compromisso! É muito prejuízo! Não sei onde estou que não te quebro a cara!
No meio da confusão, duas velhinhas acordam espantadas.
- Virgem Maria! Como esse rapaz tá nervoso, Maricota.
Você não viu nada, Eulália. Precisava ver o que teve que descer à força em Barra Mansa...

Ilustração: Tainan Rocha.
Fonte:  Almanaque Brasil de Cultura Popular - Maio de 2013.

segunda-feira, 13 de maio de 2013


Para ativar a lei da ação, seja ativo. Exerça seus poderes em vez de calcificar-se na inércia. Há tantas pessoas preguiçosas e sem ambição – só fazem o mínimo possível no trabalho para sobreviver e comer, até a morte. Uma existência tão letárgica quase não merece o nome de vida. Estar vivo é empolgar-se com um propósito, é avançar com indômita determinação rumo a um objetivo. Seja entusiaticamente ativo, busque ser alguém e dê ao mundo algo que valha a pena. 


Paramahansa Yogananda, Para Ser Vitorioso na Vida

sábado, 11 de maio de 2013

Dia das Mães!

 Mãe merece muito mais que um dia....


 Merece muito mais que uma homenagem...

 Um dia específico para quem deveria ter todos os dias!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Sorria!

Um sorriso não custa nada, mas faz muito



Enriquece aquele que o recebe, sem empobrecer aquele que o dá. Acontece num lampejo e a sua lembrança,às vezes, dura para sempre. Ninguém é tão rico a ponto de dispensá-lo e ninguém é tão pobre que não possa oferecê-lo; porém, ambos se enriquecem com seus benefícios.

Ele cria felicidade no lar, favorece a boa disposição e a amizade. É repouso para o fatigado, luz do dia para o desanimado, raio de sol para o triste e o melhor antídoto contra a preocupação.

Entretanto não pode ser comprado,tomado emprestado ou roubado, pois é algo que não constitui bem terreno para ninguém, até ser doado.

Ninguém precisa tanto de um sorriso como aqueles que não tem mais nada para dar". Quer saber se dá certo? Faça!!! SORRIA!!!

Texto retirado do blog: http://www.blogdotamandua.com.br
Imagem do Gloogle.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

A IMPORTÂNCIA DE AMAR A DEUS


               Reunião anual especial da Yogoda Satsanga Society of India, Calcutá, 25 de setembro
de 1961

            Amados, gostaria de dizer algumas palavras acerca daquele ingrediente essencial na vida que tem significado tanto para mim durante todos esses anos: o amor – amor divino, amor por Deus. Neste mundo, o amor é a única coisa que todos os seres humanos buscam, que todo coração implora. Todas as formas de amor – amor entre familiares, amigos, marido e mulher, namorados – tudo vem do único manancial comum: Deus. O amor que recebemos por meio de todas as formas de relacionamento humano é tão somente a expressão do Amor que é Deus.


           Eis por que devemos buscar Deus. Todos nós queremos amor e alegria, e estes, em sua forma mais pura, só podem ser encontrados em Deus. Entretanto, procuramos primeiro em todos os outros lugares. Somente quando passamos pelas provações da vida, suportando muito sofrimento e tristeza, vendo nossos sonhos estourar como bolhas de sabão, é que começamos a ter uma pequena devoção a Deus. Começamos, então, a busca-Lo.

           Em meu relacionamento com Deus, gosto de pensar nesse Ser Divino sob aspecto de Mãe. O amor de um pai muitas vezes é medido pela razão e pelo mérito do filho. Mas o amor de mãe é incondicional ; para seu filho, ela é toda amor, compaixão, perdão. Assim, no aspecto de Pai, concebemos Deus como todo-poderoso, o Legislador e Juiz.Entretanto, podemos nos aproximar do aspecto materno de Deus como filhos e reclamar Seu amor, independentemente de nosso mérito.

            As principais perguntas que tantas pessoas me fazem são de que maneira podem obter uma resposta de Deus e como podem encontrar a paz. O homem comum está tão aflito com as preocupações e responsabilidades da vida que não conhece a paz interior. E sua mente está sempre tão ocupada com o trabalho e a busca de prazeres materiais que ele não encontra tempo para Deus. Nem Deus nem a paz podem ser encontrados por quem ainda não aprendeu a voltar sua mente para Deus na meditação profunda.

    As técnicas científicas de meditação, como a Krya Yoga de Lahiri, concentram e aquietam a mente, de modo que ela se torna um lago tranquilo e límpido, em que o reflexode Deus, como uma lua, pode ser visto. Neste estado de paz absoluta, o devoto esquece sua identificação ilusória com o corpo e a mente , e percebe: “Sou o Eu imortal, feito à imagem de Deus”. Quanto mais ele experimenta esse estado de grande paz e êxtase, tanto mais quer agarrar-se a ele sempre. Quando ele mergulha cada vez mais profundamente na meditação, descobre dentro de si um mar insondável de paz, amor divino em bem-aventurança.

Reserve tempo só para Deus

     Deus nos deu vinte e quatro horas todo dia. Desperdiçamos muito desse tempo. Não podemos reservar um pouco disso só para Deus? Achamos a desculpa de que temos tantas preocupações e responsabilidades que não dispomos de tempo para a meditação. Entretanto, e se Deus dissesse que não tem tempo para nós? Num instante, todos os nossos compromissos chamados de importantes seriam cancelados.


   É fácil encontrar Deus se O procurarmos por meio de bhakti, devoção. Não importa o que estejamos fazendo, nossa mente nunca deve se afastar de Deus. Interiormente, fale com Ele, de modo contínuo, na linguagem do coração. Lembre-se: é apenas o amor Dele que vem a nós através de todas as formas humanas. Assim, exatamente como o amante fica sempre pensando na pessoa amada no fundo da mente, não importa o que esteja fazendo, de modo parecido fiquemos atentos a Deus.

        Conserve a mente focalizada na luz orientadora da Estrela Polar Divina. Quando as dificuldades surgirem, corra aos pés do Amado Divino.Ore ao Senhor: “Dá-me sabedoria para perceber que este mundo é apenas um drama cósmico, em que tenho um papel temporário a desempenhar. Meu Amado, enquanto interpreto meu papel, ensina-me a ficar ancorado em Tua consciência imutável ao mesmo tempo em que contemplo todas as tristezas e alegrias da vida.”




         Guruji escreveu: “Ao despertar, comer,trabalhar,sonhar,dormir, servir,meditar,cantar,amar divinamente, minha alma sussurra o tempo todo, sem ninguém a ouvir: Deus! Deus! Deus!” Essa é a atitude do verdadeiro amante. Esteja sempre absorto no pensamento em Deus: “Meu Amado! Meu Amado!” E nessa consciência execute todos os seus deveres e outras atividades.


Texto extraído do livro SÓ O AMOR, de Sri Daya Mata. Self-Realization Fellowship.

terça-feira, 7 de maio de 2013

O bairro mais antigo de Fortaleza

Barra do Ceará 

Bairro mais antigo de Fortaleza tem 409 anos de história




A foz do rio Ceará, no litoral de Fortaleza, é de uma beleza inigualável. Rio, mangue, praia, barcos e ponte formam um cenário bucólico e único na Capital. É no encontro do rio com o mar que nasce a Barra do Ceará, o bairro mais antigo de Fortaleza. 
De acordo com o historiador Adauto Leitão, que pesquisa a construção de Fortaleza a partir do século XVII, a capitania do Siará ainda não havia sido explorada pelos colonizadores europeus até o ano de 1603. A incumbência de iniciar a ocupação coube a Pero Coelho de Souza e a Martim Soares Moreno, protagonista do romance Iracema, do escritor cearense José de Alencar.

Segundo o pesquisador, a dupla realizou um reconhecimento do litoral cearense. O local escolhido para abrigar o primeiro fortim foi a margem direita do rio Ceará. Com o nome de Fortim de Santiago, foi inaugurado em 25 de julho de 1604. Depois, deu lugar ao Forte de São Sebastião.

Com isso, gera-se uma polêmica em relação à data de nascimento da capital cearense. Oficialmente, Fortaleza tem 287 anos de criação, tomando como referência a ocupação holandesa das margens do riacho Pajeú. Porém, Adauto Leitão defende que o marco zero da cidade é mesmo a Barra do Ceará. “(O fortim) tem o caráter de ocupar a capitania. Do meu ponto de vista, isso não pode ser omitido”, argumenta.

O historiador explica que vestígios arqueológicos do forte já foram encontrados no morro de Santiago, o que provaria cientificamente a existência da construção. Outro argumento apresentado por ele é o fato de a Câmara Municipal ter 312 anos de criação, tendo sido a primeira sede instalada na Barra do Ceará. “A imagem de uma cidade de 287 anos é uma aberração histórica”, critica.

O comerciante Alberto Souza, 53, é morador da Barra do Ceará desde 1964, quando a família se mudou para Fortaleza. Ele lembra que, onde hoje existe a avenida Radialista José Lima Verde, havia o cenário marcado pelas dunas, que “iam .até o rio. Era muito bonito”.

Lembrança semelhante tem a comerciante Miriam Matos, 56. Quando criança, ela costumava sair do bairro Antônio Bezerra e ir a pé para a Barra do Ceará com a família. “A praia mesmo era mais morro e duna. A gente subia neles e já caía na água”, afirma. Há 29 anos, Miriam escolheu o bairro como local de moradia. Uma das características do bairro é a presença de pescadores artesanais. O pai de Alberto Souza, que tinha o mesmo nome, foi o primeiro a colocar um barco a motor para realizar a travessia no rio Ceará . Isso na década de 1970.

Outra curiosidade do bairro foi o funcionamento de um hidroporto na foz do rio, que servia para o pouso de aviões. Segundo Leitão, o equipamento funcionou de 1930 a 1942. Tempos em que não existia o aeroporto Pinto Martins.

Fonte:    http://www.opovo.com.br/colunas/opovonosbairros/

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Os sabores da culinária cearense

O ceará possui muitas comidas típicas. 
Você conhece o baião-de-dois?


É um prato feito com arroz, feijão e queijo coalho. Há também o angu, obtido da mistura de farinha de milho com água e sal e o  cuscuz de milho, consumido geralmente com leite. Todos são pratos populares muito conhecidos e apreciados no Ceará. 
A popular tapioca é feita com a gomada mandioca. Já a paçoca é feita de uma mistura de farinha, carne e cebola vermelha.
 E como não se lembrar da peixada e da Caranguejada? São pratos apreciados principalmente pelas populações litorâneas e por todos que os experimentam.

Cuscuz

DEBAIXO DESSE ANGU TEM CARNE
Angu

Tapioca tradicional

Paçoca

Peixada
Peixada

Caranguejada


Veja os ingredientes e o modo de preparo do baião-de-dois.

Ingredientes: feijão-de-corda lavado e deixado de molho por algum tempo, toucinho, arroz, queijo.
Temperos: alho, cebola, pimentão, tomate e cheiro-verde.
Preparo: cozinhe o feijão-de-corda com uma parte dos temperos e com o toucinho. Depois de pronto, acrescente o arroz e um pouco mais de tempero. Deixe secar, antes de apagar o fogo, acrescente cubinhos de queijo.
Fonte: SAMPAIO, Francisco Coelho. Geografia do Ceará - 1. ed. São Paulo: Atual, 2008.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Rio Cocó

O Rio Cocó é um rio brasileiro do estado do Ceará.

Com uma área de aproximadamente 485 km² em sua bacia hidrográfica, o rio faz parte do conjunto de rios do litoral leste cearense.
O Rio Cocó nasce na Serra de Aratanha, localizado no município de Pacatuba, passando por Maracanaú, Itaitinga até chegar em Fortaleza. Finalizando um percurso de 50 km, quando deságua no Oceano Atlântico, entre as praias da Sabiaguaba e Caça e Pesca. 
É no manguezal do Rio Cocó que vivem várias espécies, como moluscos, peixes, aves e mamíferos, tendo habitat ideal para reproduzir e crescer.
Fonte: http://conhecendooceara.diariodonordeste.com.br  

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Outros olhares

 

    Nem sempre o que se vê é o que se parece. Aquela menina sentada no banco da igreja apenas olha e observa. Ela observa tudo o que acontece ao redor de forma descontraída. Quem a vê não imagina o que ela percebe.

   Ela olha atentamente para um casal. Aquele casal aparentemente é unido. Como se tratam bem! Mas no fundo ela sabe que se detestam e que só estão juntos por interesse. Interesse de quê? Interesse físico, pois ambos são bonitos. Interesse profissional, pois ambos possuem diploma. Mas no fundo não é verdadeiro. A mulher até se esforça um pouco, mas não consegue mais do que isso. Ela costuma passar 4 ou 5 dias sem ligar. Ela finge tão bem, tão completamente, que finge ter o amor que deveras não sente. O homem que se diz apaixonado envia flores e bombons, mas não a ama. Ele gosta de verdade da Mariazinha da padaria que entrega leite e que faz o pão de coco do jeito que ele gosta. E ela até já demonstrou que é recíproco, mas para ele há mais desinteresses que interesses. A mulher gostava era do vizinho, que dizia coisas bonitas a ela e que a fazia esquecer do mundo. “Veja como o dia está bonito!” “Mas que noite agradável!” “Como o tapete da entrada de seu apartamento é bonito!” Era o que ele dizia.

   Ela também olha para a velhinha que se faz de boazinha dando comida aos gatinhos. “Como é amável com os animais!”, dizem os passantes. “Tão triste sua viuvez, tão solitária. Uma pena que seu marido morreu, morreu de velhice!” Mas ninguém jamais imaginou que desde jovem ela frequentava reuniões de magia negra do Templo de Ubanda Orixá Ogun. Desejava ardentemente a morte do marido, já que foi por causa dele, do casamento arranjado pela mãe, que apesar da época não admitir tal coisa, arranjou. Essa velhinha tinha o sonho de ser babá de crianças no exterior. Ganharia bem e no contrato poderia viajar por vários lugares dos Estados Unidos. Mas o contrato só aceitava moças que fossem solteiras, para não haver motivos para voltar antes do tempo combinado. Por isso queria se vingar. A maior vingança foi ter evitado a todo custo não ter filhos, fazendo estudo do ciclo menstrual ou abortando com métodos caseiros, para não poder dar o prazer de ele ser pais assim como a ela não foi dado o prazer de ser babá no exterior. 

   Ela ainda ali vê a barraquinha de pastéis da dona Irene. Uma mulher que não casou. “Como é triste não casar! Não ter família é muito solitário!” É o que dizem os passantes. “O maior sonho da maioria das mulheres é casar e ter filhos.” Quem diria, ela já teve sim, família. Mas os dois filhos, o marido, o gato e a cadela foram esquecidos no momento em que ela cruzou as fronteiras da cidade de Juazeiro, na Bahia. Queria novos ares. Fugiu com um traficante de maconha que a prometeu mundos e fundos, como dizem, mas na verdade só queria alguém disposto a correr um risco. O risco de engolir 200 gramas de maconha e de levar ao local que refinaria e misturaria a droga a outros ingredientes. Ora, o leitor está chocado? Claro, a droga lucraria mais assim.

   E a menina vê, e sabe que tudo isso que passou em sua cabeça não passava de imaginação. “Ora, mas quem sabe, poderia até ter acontecido!” Tudo vale quando se imagina a vida dos outros. Porque um mundo sem as lentes da imaginação não tem tanta graça assim. E ela levantou do banco da igreja e foi para casa estudar. Seria uma escritora, talvez. O mundo seria bem mais estranho e divertido com sua ótica de ver as coisas.

 Por: Érika Oliveira 
Fonte imagem: Gloogle.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

A história por trás da História

Muita coisa aconteceu no período em que o território do atual Ceará foi tomando a forma que tem hoje, com seus 184 municípios.
Vamos refletir sobre a presença de missionários religiosos no Ceará durante o período colonial?

Observe as imagens a seguir.

Igreja Matriz de São Francisco de Paula, na cidade de Aratuba, 2003. 










Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Prazeres, na cidade de Guaraciaba do Norte, 2003

Os jesuítas tiveram grande importância no período colonial brasileiro, como a fundação de muitas vilas. O objetivo principal desses religiosos era converter os indígenas ao catolicismo. Eles também facilitaram as relações entre os colonos e os nativos e, juntamente com missionários de outras ordens religiosas foram pioneiros em explorações pelo interior do Brasil, contribuindo para a expansão territorial. Em 1759, por divergências entre os religiosos da Companhia de Jesus (jesuítas) e a Coroa de Portugal, o Marquês de Pombal, então primeiro-ministro português, expulsou todos os jesuítas dos domínios portugueses no mundo e confiscou seu bens.