quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Wim Mertens- Struggle for Pleasure



domingo, 23 de setembro de 2012

O bode Ioiô


O animal de estimação de toda uma cidade

No início do século XX, a cidade de Fortaleza-CE adotou um animal de estimação diferente: um bode que percorria diariamente o trajeto da Praça do Ferreira à praia de Iracema. Como sua rota mais lembrava um ioiô, não havia nome melhor para o animal.
Ioiô chegou a Fortaleza durante a seca de 1915. Era o único bem de um retirante, que ainda assim precisou vendê-lo. O comprador foi Rossbach Brasil Company, uma conhecida empresa inglesa instalada na Praia de Iracema. Em pouco tempo, o bicho circulava pelas ruas.
Na Praça do Ferreira, Ioiô bebia cachaça com os boêmios e ficou famoso por frequentar os mesmos cafés onde se reuniam vários escritores famosos, tal como o Café Java, ponto de encontro dos "padeiros" da famosa Padaria Espiritual. Muitos intelectuais da época relatam fatos curiosos sobre o carismático animal. Considerado um membro da elite intelectual da cidade, participava das reuniões literárias e dos atos políticos realizados na Praça do Ferreira.
Segundo versa a lenda urbana, o bode gostava de ver o mar todos os dias. Também se conta que ele teria comido a fita inaugural do Cine Moderno. Na realidade, o bode foi  um personagem que revela a íntima relação do cearense com a brincadeira e o humor.
Quando morreu, em 1931, Ioiô foi empalhado e hoje pode ser visitado no Museu do Ceará. Mas sua história não terminou aí, Bode Ioiô vive em páginas de livros infantis, cordéis e películas de documentários.

Museu do Ceará
Rua São Paulo, 51 - Centro
CEP. 60030-100
Fortaleza - CE.
Entrada gratuita. Fone: (085) 3101.261.
E-mail: musce@secult.ce.gov.br

Fonte: Revista PENSE!

sábado, 22 de setembro de 2012

Cidade do Ceará



Conhecer a história do lugar onde nascemos e vivemos nos ajuda a entender nossa origem e a compreender melhor o que significa fazer parte da nação brasileira. Nos posts "Cidade do Ceará" vamos juntos descobrir nosso estado.


Fortaleza
A capital do Ceará nasceu de um pequeno povoado que cresceu junto ao forte Shoonemborch, construído em 1649 pelos holandeses. Com a expulsão dos holandeses pelos portugueses, o forte passa a se chamar Forte de Nossa Senhora de Assunção e depois Vila de Nossa Senhora de Assunção. Em 1823, por força de carta  imperial, a vila tornou-se Cidade de Fortaleza de Nova Bragança ou simplesmente Fortaleza.
O lema da cidade (presente em seu brasão) é a palavra em latim "Fortitudine", que em português significa: "força, valor, coragem".

Gentílico -  fortalezense 

Localização
Localização de Fortaleza


Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

No Ceará é assim


Vocabulário lindimais*!

Existe um texto que circula pela internet, assinado por Assis Coelho, que diz o seguinte: 


"Em Fortaleza é assim: a cidade é 'pai d'égua', pois o ano todo faz um calor de rachar o quengo. E toda noite tem comédia, afinal, o povo é moleque e 'bonequeiro' que só! 'Tem é zé' pra um cabra conhecer aqui e depois querer 'capar o gato'. Pode ser liso, estribado, vir de perto ou da 'baixa-da-égua'. 'Arré', se a cidade é boa assim, avalie o povo! Tem gente de todo jeito: do 'fresco' ao invocado, do 'batoré' ao 'galalau', dos 'gato réi' às 'espilicute', do cabra-macho ao 'fulerage' e muitas outras 'marmotas'. Valha-me Deus! Que diabo é isso? Tão bom que nem presta. É por isso que nas férias dá uma 'ruma' de turista, todo doido por uma 'estripulia', pois sabem que Fortaleza não é de se 'rebolar no mato'. Arre égua, ô 'corra linda' essa cidade, 'mah'!"


Por mais que pareça improvável, esse texto pode ser dito, sim, pois o Ceará detém um dos vocabulários mais ricos e engraçados do país. Ainda que a norma culta não reconheça esse dialeto, o falar cearense é objeto de diversos dialetais e sociolinguísticos, com foco no léxico. Segundo o historiador Raimundo Girão, em seu livro Vocabulário Popular Cearense (Edições Demócrito Rocha, 2000), existem vários estudos sobre o idioma cearense: Atlas Linguístico do Estado do Ceará; Antologia do Folclore Cearense, de Florival Serraine; e Fonética do Português do Ceará, de Martins de Aguiar.

No prefácio da primeira edição da obra, Girão diz que esses estudos dos falares regionais devem existir para a do entendimento da própria identidade, mas nunca para qualificá-los como 'dialetos caipiras' ou algo parecido. Segundo ele, termos e expressões da linguagem popular, cheia de vivacidade, de originalidade, de criações às vezes estapafúrdias e inexplicadas, às vezes gaiatas, movimenta-se em variadas transições. "É o linguajar do povo, cheio de intercomunicações, pela palavra, da gente que não obedece, porque não sabe, ou porque não quer, a cânones ou a draconianas imposições gramaticais, e, portanto, não há de ser confundida com a camada social que se serva da linguagem corrente, comum, mediante disciplinada. Essa mesma linguagem popular compreende, não só, em grande parte, os empréstimos do tupi e das falas negras, como vocábulos lindamente lusos, arcaizados em Portugal, mas persistentes e encontradiços em comunidades do interior ou sertão, que viveram mais isolados dos centros urbanos, onde a linguagem corrente, à custa de fatores diversos, os esqueceu ou desprezou. (...)

E é ele, Raimundo Girão, que dá os significados e as origens de algumas das expressões citadas aqui. Confira:

Baixa-da-égua: Lugar imaginário para onde se manda alguém, insultosamente: "Vá prá baixa-da-égua", suma-se!, retire-se!. Lugar muito distante: "É pra lá da baixa-da-égua".

Batoré: Baixo e grosso, entroncado.

Espilicute: Saída, espevitada, afetada nos modos e no falar.

Galalau: Pessoa muito alta e ousada. Segundo João Ribeiro, tem a palavra origem em Galalon ou Galelon, um dos paladinos de Carlos Magno, sujeito alto e magro.

Marmota: Indivíduo mal vestido, desengonçado; o mesmo que marmotoso, coisa extravagante, encenação misteriosa; espantalho que se coloca nos roçados para afugentar os passarinhos e defender de sua devastação os plantios. Parece vir do francês: marmotte.

Ruma: Quantidade - "uma ruma de gente estava na festa".

*Lindimais; corrutela de "lindo demais".

Fonte: Revista PENSE!

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Lavras da Mangabeira
As primeiras penetrações, em terras do atual Município de Lavras da Mangabeira, se verificaram quando exploradores do Salgado, subindo o rio, alcançaram a cachoeira dos Cariris (nome dos índios que habitavam a região, no último  quartel do século XVII). Há notícias de que, ainda naquele século, se tenham verificado entradas de mineradores, procedentes de Pernambuco, Bahia e Paraíba que se fixaram passando a constituir o primeiro núcleo populacional de civilizados. 
O topônimo Lavras da Mangabeira é uma alusão à atividade que foi exercida no local, a mineração, e o nome da árvore abundante na região, a mangabeira.


Localização de Lavras da Mangabeira

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

FONTE: Site da prefeitura da cidade.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Wim Mertens - We Are The Thieves



Cidade do Ceará

Caucaia
Os primeiros habitantes da região, foram os índios de diversa etnias: Tupi e Tapuia, tais como os Potiguaras, Tapeba, Apuiaré, Jenipapo,Tremembés, Anacé, e outros, antes da passagem  dos jesuítas Luís Figueiras e Francisco Pinto no século XVIII.
 O povoado tornou-se Vila em 14 de janeiro de 1775.  Em 1943, passa a chamar-se Caucaia. Seu topônimo de origem indígena significa "mato queimado".
Caucaia é um município cearense que foi marcado pela influência da vida e presença dos missionários Jesuítas, que em toda a sua extensão guarda as suas raízes deste processo evangelizador e colonizador da empreitada lusitana.


Localização de Caucaia

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Cidade do ceará

Miraíma
A pequena cidade de Miraíma se tornou conhecida nacional e internacionalmente através da obra de seu filho José Araújo. O cineasta é responsável pela produção cinematográfica Sertão das Memórias, um dos mais premiados filmes brasileiros.
Criada em em 12 de maio de 1988, Miraíma é um município recente que teve origem com o desenvolvimento da população após a construção do açude de igual nome e a ferrovia de Sobral a Fortaleza. A cidade tem seu nome proveniente da palavra originaria do tupi, cujo significado é "gente fiandeira".


Localização de Miraíma

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: Revista VALORES DO CEARÁ, uma publicação do Grupo de Comunicação O POVO. Av. Aguanambi, 282 - Joaquim Távora. CEP: 60055-402. Fortaleza-ce. www.opovo.com.br

Cidade do Ceará

Mombaça

Suas origens remontam ao século XVIII, a partir dos primeiros ensaios colonizadores. Desdes constam João de Barros Braga, Maria Perreira da Silva, Serafim Dias, José Rodrigues de Carvalho, José Abreu e Antônio Pereira Façanha, requerendo a sesmaria de três léguas de terras à margem do rio Banabuiú.
Os três primeiros, considerados fundadores do reduto, estabeleceram-se e plantaram suas raízes gregárias no sítio denominado Mombaça.
Maria Pereira residia na fazenda Boca da Picada, cruzamento obrigatório dos itinerantes que buscavam os Inhamuns. Com o desenvolvimento  a fazenda, moradores se acercaram da Casa-Grande, formando lentamente o povoado.
O sítio de Maria Pereira prosperou, e em 1831 era criada a freguesia de Nossa Senhora da Glória de Maria Pereira, nome da possuidora do primitivo sítio.
A elevação do povoado à categoria de vila ocorreu em 27 de setembro de 1871. Sua instalação, em ato simultâneo com a Câmara Municipal, registra-se a 08 de setembro de 1852. A mudança de de nome, substituindo Maria Pereira por Benjamin Constant, foi em 09 de setembro de 1892. Essa denominação permaneceu até 1918, quando em 21 de setembro desse mesmo ano, é restabelecida a denominação anterior.
A elevação à categoria de município ocorreu em 19 de agosto de 1925. Suprimindo em 20 de maio de 1931, restaurado em 20 de dezembro de 1938.
 Mombaça, significa o nome de uma cidade africana.

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

FONTE: Site da prefeitura da cidade.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Morrinhos
A cidade de Morrinhos tem suas origens pertencentes ao século XIX e ligadas ao rio Acaraú, situando-se em sua margem direita. Subordinado por muitos anos ao município de Santana do Acaraú (ex-Licânia), foi emancipado politicamente em 9 de fevereiro de 1958, data em que foi instalado como município conforme lei nº 3.798, de 6 de setembro de 1957.


Localização de Morrinhos

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: Revista VALORES DO CEARÁ, uma publicação do Grupo de Comunicação O POVO. Av. Aguanambi, 282 - Joaquim Távora. CEP: 60055-402. Fortaleza-ce. www.opovo.com.br 

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Moraújo
Inicialmente denominada Pedrinhas, Moraújo é formado por vales exuberantes com características sertanejas, um dos fatores que levou o município centro de muitas e destacadas fazendas. Criada oficialmente em 25 de novembro de 1957, a cidade recebeu seu atual nome como referências às duas famílias que dominavam a região, Morais e Araújo.


Localização de Moraújo

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: Revista VALORES DO CEARÁ, uma publicação do Grupo de Comunicação O POVO. Av. Aguanambi, 282 - Joaquim Távora. CEP: 60055-402. Fortaleza-ce. www.opovo.com.br 

domingo, 16 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Mucambo 
Criado oficialmente em 12 de dezembro de 1953, Mucambo tem como um de seus pontos turísticos a Casa de Artesanato de Carquejo, referência mundial e motivo de orgulho para os seus habitantes.



Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: Revista VALORES DO CEARÁ, uma publicação do Grupo de Comunicação O POVO. Av. Aguanambi, 282 - Joaquim Távora. CEP: 60055-402. Fortaleza-ce. www.opovo.com.br 

sábado, 15 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Pires Ferreira
Inicialmente o município de Pires Ferreira recebeu denominação "Mocambo". Em sua formação contou com  a presença de pequenos agricultores e com a Ferrovia Sobral-Crateús, instalando no reduto uma Estação de passageiros. Em homenagem ao diretor-chefe da Estrada de Ferro, Dr. Sampaio Pires Ferreira, a cidade recebeu seu novo nome.


Localização de Pires Ferreira

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: Revista VALORES DO CEARÁ, uma publicação do Grupo de Comunicação O POVO. Av. Aguanambi, 282 - Joaquim Távora. CEP: 60055-402. Fortaleza-ce. www.opovo.com.br 

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Pacujá
Considerado o fundador da vila que deu início a Pacujá, padre Vicente Jorge foi o primeiro vigário do local. Vindo de Sobral o padre ficava na Casa de Pedra, onde atualmente funciona a capela São Vicente de Paulo. Criado em 11 de julho de 1957, Pacujá tem como forte característica a vasta miscigenação de seu povo, com mistura das raças indígena, negra e branca.



Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: Revista VALORES DO CEARÁ, uma publicação do Grupo de Comunicação O POVO. Av. Aguanambi, 282 - Joaquim Távora. CEP: 60055-402. Fortaleza-ce. www.opovo.com.br 

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Jaguaribe
Raimundo Girão e Antônio Martins Filho, do Instituto do Ceará, apoiam-se na opinião do
Barão de Studart como a mais correta na interpretação do significado do topônimo: Jaguar = onça; e = água; be ou pe = no; ou seja, no rio da onça. Jaguaribe-mirim. como inicialmente se chamou o núcleo, era denominação do riacho, braço do Jaguaribe (posteriormente Catingueira e Santa Rosa), transmitido ao sítio à sua margem, cuja construção e atribuída a os irmãos Francisco e Manuel Martins, vindos de Pernambuco.
           As terras, devolutas foram mais tarde concedidas em sesmaria ao capitão João da Fonseca
Ferreira, possuidor do sítio Santa Rosa desde 1697, tendo sido um dos primeiros povoadores da região. Já em princípios do século XVIII Fonseca Ferreira doou o Jaguaribe-mirim a seu genro, coronel Manuel Cabral, que o vendeu ao padre Domingos Dias da Silveira, cura da vila do Icó. Mais tarde, arrematada em leilão pelo padre João Martins de Melo, a propriedade foi doada a Francisco Eduardo Pais de Melo, por escritura de 25 de maio de 1786, para constituir seu patrimônio de ordenação. Com a morte deste, o sítio foi dividido entre 14 credores por despacho de 9 de fevereiro de 1813 do Ouvidor Antônio Manuel Galvão. Com o desenvolvimento do povoado, que se estendeu pela margem direita do rio Jaguaribe, desapareceu de sua designação a partícula mirim. resultando o nome atual, que é o
mesmo do rio.


Localização de Jaguaribe

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

FONTE: Site da prefeitura da cidade.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Apuiarés
Localizado na região onde habitavam os índios tapuias e canindés. Suas raízes datam do século XIX, com a denominação de Arraial do Jacu. O topônimo Apuiarés vem do tupi, e significa "raiz com gosto de fruta".
Sua elevação à categoria de município ocorreu em 25 de janeiro de 1957, tendo sido instalado em 1º de março do mesmo ano.


Localização de Apuiarés


Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

General Sampaio
General Sampaio é uma alusão ao general Antônio Sampaio, cearense do município de Tamboril, e patrono da infantaria no Brasil,  morto na guerra contra o Paraguai.
Chamou-se primitivamente Arraial do Bom Jesus, ainda quando fazenda (1890). Nas proximidades situa-se o Boqueirão chamado de Mãe Teresa, uma parteira cujos serviços eram bastantes solicitados.
O crescimento do Arraial, deve-se à construção de um açude ao qual se deu o nome de General Sampaio, tendo inicio de obras o ano de 1932.
Sua elevação à categoria de município ocorreu conforme a Lei nº 3.338, de 15 de novembro de 1956, tendo sido instalado a 1º de março de 1957.


Localização de General Sampaio

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Guaramiranga
A cidade de Guaramiranga  nasceu de um povoado que se desenvolveu ao redor de uma sesmaria, sítio Macapá, e foi um refúgio para os sertanejos durante as secas mais severas, ainda no seculo XVIII.  A partir de 1824, a região se desenvolveu com a introdução da cultura do café.
Em setembro de 1890, o lugar recebeu a atual nomeação. A palavra é originária do tupi e significa "pássaro vermelho".
Os estudiosos  divergem quanto à etimologia de Guaramiranga. Pompeu Sobrinho aponta pássaro vermelho, enquanto o Barão de Studart sugere Pau Vermelho. Batista Aragão afirma que o topônimo significa "lugar onde os pássaros têm pequeno ângulo de visão".
Guaramiranga teve sua emancipação politica definitiva conquistada em 1957, tornando-se município.


Localização de Guaramiranga

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

domingo, 9 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Horizonte
Com a missão dos jesuítas e a expansão da pecuária surge o povoado. Os primeiros habitantes da região foram os índios Paiacus, que viviam da pesca, da caça, e do plantio.
Sua denominação original era Olho d'Água, fazendo referência às inúmeras fontes hídricas existentes no local, depois Olho d'Água do Venâncio e mais tarde, Horizonte..
A mudança de nome da localidade ocorreu em dezembro de 1943, quando passou a ser chamada de Horizonte, nome sugerido pela professora Raimunda Duarte Teixeira, que definiu a região como um lugar onde a vista não alcança, caracterizada pela sua beleza e dimensão.
Em 1º de janeiro de 1989, a emancipação da cidade foi concretizada com a criação da Câmara Municipal e a posse do primeiro prefeito do município, Francisco César de Sousa.


Localização de Horizonte

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

sábado, 8 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Itaitinga
Praça da Igreja Matriz de Itaitinga - Acervo Instituto Pró Memória
Da residência do DNER e outras obras surgiu Itaitinga.
As terras ao redor de Gereráu (um lugarejo às margens da antiga estrada Messejana-Pacatuba ou Estrada Itaitinga-Carapió) teve a sua história mudada  com a construção da BR 116 nos anos 30 de século XX.
O Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), agora Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) montou ao lado leste da Serra de Itaitinga uma residência para os engenheiros da obra, e uma pedreira para a retirada de brita, para os alicerces da estrada nascente.
Elevado á categoria de município com denominação de Itaitinga em 27 março de 1992. Sua toponímia Itaitinga é uma aglutinação de prefixos advindos do Tupi Guarani: Itá = pedra + y = rio + tinga = branco, significando Riacho das Pedras Brancas.


Localização de Itaitinga

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Itapiúna
À margem do riacho Castro, nasceu a povoação que deu origem ao município de Itapiúna. Primitivamente chamou-se Castro, originando-se o topônimo de um grande fazendeiro residente nas cabeceiras do riacho, que também recebeu a partir de então o seu nome.
 Em razão da passagem da Estrada de Ferro de Baturité, no idos de 1895, inclusive com construção de pequena parada de trem, o povoado experimentou apreciável surto de progresso o que determinou que posteriormente fosse erecto distrito, pertencente ao município de Baturité. Os holandeses que construíram a citada ferrovia, conseguiram mudar o nome do povoado para Itaúna, aproximadamente em 1910. Itaúna na língua Tupi-Guarani significa Pedra-Preta. Posteriormente, considerando a existência de município mineiro com idêntico topônimo, ficou oficializado posteriormente a atual denominação de Itapiúna, que também tem igual significado Tupi Guarani (Pedra-Preta).


Localização de Itapiúna

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Maracanaú
Os primeiros contatos com os indígenas de Jaçanaú, Mucunã e Cágado ocorreu em 1648.
O povoamento cresceu  a partir de 1870, inicialmente em torno da lagoa de Maracanaú e depois das lagoas de Jaçanaú e Pajuçara, fazendo com que os nativos perdessem o controle da então chamada Aldeia Nova.
Maracanaú vem da língua tupi e significa lagoa  onde as maracanãs bebem. O nome foi dado o município em função da grande quantidade dessas aves que sobrevoam seus lagos.
 Sua denominação original, Vila do Santo Antônio do Pitaguary. A partir de 1890 adotou seu atual nome. Sua emancipação aconteceu em 05 de julho de 1983.


Localização de Maracanaú

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Maranguape
 Maranguape, originalmente terra dos potiguaras, viu o branco chegar  na expedição do holandês Matias Beck, em 1649, e dominar sua verdejante terra durante cinco anos, quando foi expulso do Brasil.
 Com com a chegada do português Joaquim Lopes de Abreu nasceu o núcleo original da cidade de Maranguape, um arruado à margem esquerda do riacho Pirapora, ao lado de uma capelinha a Nossa Senhora da Penha, erguida pelo colonizador lusitano para atender as necessidade religiosas dos  moradores.
O aglomerado recebeu o nome de Alto da Vila, depois Outra Banda e, desde 1760 Maranguape. 
Para a Coroa Portuguesa, aquele pedaço de Brasil não devia parecer interessante o suficiente para ser ocupado, pois somente nos primeiros anos do século XVIII foram iniciadas as concessões de sesmaria. Suas origens remontam aos estágios da pré-colonização, com o nome Maragoab, conforme cartografia antiga.
O processo definitivo de povoamento das terras de Maranguape somente ocorreu no despertar do século XIX, Maranguape ganhou status de cidade.
O topônimo Maranguape vem do Tupi Guarani maragoab e significa Vale da Batalha. O nome é uma alusão ao lendário cacique da tribo de índios que dominava a região.


Localização de Maranguape

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Mulungu
Mulungu está localizado no Maciço de Baturité, a 120Km de Fortaleza. A ocupação das terras do alto Maciço iniciou-se nas ultimas décadas do século XVII em face das grandes secas que assolaram o Ceará. Habitantes do sertão foram obrigados a procurar refúgios nas serras, em busca da sobrevivência.
 Mulungu é o nome comum das leguminosas papilionadas.
É de origem africana, segundo Barbosa Rodrigues que supõe adultera de Mulungu. Mas, para Gonçalves Dias é típico simples corrutela de murungu.
A freguesia de São Sebastião do Mulungu, foi instituída por provisão do Bispo D. Joaquim José Vieira datada de 7 de setembro de 1895 desmembrando-se da freguesia de Conceição da Serra.  À semelhança dos povoados adjacentes, Mulungu experimentou o desenvolvimento com a introdução da cultura do café.
A elevação do povoado à categoria de Vila provém do Decreto nº 29, de 23 de julho de 1890.
O municipio de Mulungu foi extinto e recriado diversas vezes ao longo dos anos, tendo sua emancipação politica definitiva em 1957.


Localização de Mulungu

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeituras da cidade.
“Deus não tem prediletos. Ele ama cada um de nós do mesmo modo que ama Seus maiores santos.”


Sri Daya Mata, No Silêncio do Coração.


Foto: Simplesmente diga a Deus, com suas próprias palavras – em silêncio, sem que ninguém ouça - que você O ama. Diga isso quando estiver sentado em silenciosa meditação. Diga isso quando estiver na agitação da rua ou à sua mesa de trabalho: “Eu Te amo, Senhor. Eu Te amo, meu Deus.” Que esse seja seu último pensamento à noite, antes de adormecer. Experimente fazer isso hoje mesmo. É tão belo, é a maior alegria. Quando você começa a adormecer, quando sua alma começa a entrar no estado de descanso, que sua mente repita de modo suave, doce, tranquilo:
 “Meu Senhor, meu Senhor, meu Amor, meu Amor, meu Deus”.

Sri Daya Mata, No Silêncio do Coração
http://goo.gl/V1UzV1

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Ocara
Chamou-se primitivamente Jurema, denominação que caracteriza certa espécie arbórea e própria de solos empobrecidos, rasos e impermeáveis. Suas origens estão vinculadas à família de João Correia dos Santos, fazendeiro e comerciante no local, porém sem data que possa identificar as relações do tempo. O pequeno povoado que se chamava Jurema passou à categoria de Vila em 1942. Em 1946, já na categoria de distrito do município de Aracoiaba, Jurema teve o nome modificado para Ocara, dividindo opiniões e despertando para a ideia do crescimento e do desenvolvimento. Em 1987, Ocara desmembra-se de Aracoiaba e é elevada a categoria de município. Ocara é palavra da língua Tupi que significa palco, terreiro ou terraço de aldeia ou taba.

Gentilico - ocarense

Localização
Localização de Ocara

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da prefeitura da cidade.

domingo, 2 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Pacajus
O topônimo Pacajus tem origem da tribo indígena,Tapuia do Jaracu, ou Paiacu que habitava a região. Sua denominação original era Guarani, depois Missão dos Paiacus, Monte-Mor, Monte-mor-o-velho, Guarani e, desde 1943, Pacajus. As origens de Pacajus remontam ao início do século XVIII (provavelmente 1707), quando nestas terras foi instalada a Missão dos Paiacus. A instalação desta missão pelos jesuítas foi possível com a doação de uma légua de terras situadas nas margens do rio Choró, tendo como intermediário o desembargador Cristóvão Soares Reimão. Esse reduto teve uma certa  configuração urbana, edificando-se casas residenciais e uma capela de taipa e chão batido, admitindo-se como padroeira Nossa Senhora  da Conceição.


Localização de Pacajus

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.

sábado, 1 de setembro de 2012

Cidade do Ceará

Pacatuba
O Capitão-Mor Gabriel da Silva do Lago, em 1708, concedeu ao Capitão-Mor Tomé da Silva e seus companheiros sesmarias e datas para povoarem a serrania de Pacatuba. O município de Pacatuba tem sua origem histórica relacionada com a formação de núcleos populacionais ao pé da serra de Aratanha, por volta dos meados do século XVII, mediante a concessão de sesmarias nas terras férteis de suas encostas. As terras férteis das encostas da serra de Aratanha atraíram numerosos moradores, possibilitando a formação do povoado que, posteriormente, transformou-se em Distrito e Município, desmembrando-se do seu Município de origem - Maranguape. Em 08 de outubro de 1869 (comemorada como a data de criação da cidade), tornou-se vila. O município foi criado oficialmente em 17 de agosto de 1889.  A existência em abundância de um pequeno mamífero conhecido pelo nome de paca conferiu-lhe o nome que, na língua tupi, significa: paca (animal) + tuba (lugar abundante), traduzindo-se, portanto como "lugar de muita paca".


Localização de Pacatuba

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

Fonte: site da  prefeitura da cidade.