sábado, 31 de março de 2012

Cidade do Ceará


Tauá
O município de Tauá tem sua origens remontando ao início do século XVIII. O fazendeiro Lourenço Alves Feitosa, foi o ocupante das primeiras terras na região. Desses referenciais de preferência consta a doação de uma sesmaria, contendo uma légua de frente por três de fundo e situado na ribeira do rio Jucá (1708).
Em segunda doação aparece, em 1718, o beneficiário Capitão Luiz Coelho Vidal, ocupante dos vazios territórios existentes na região dos Inhamuns.
Em data de 03 de maio de 1802, foi a povoação elevada à vila, com a denominação de São João do Príncipe.
A elevação da sede do município à categoria de cidade, ocorreu em 02 de agosto de 1922, com a restauração do nome Tauá. As inscrições rupestres apontam a presença humana neste município há milhares de anos.
O primitivo nome do  município de Tauá foi Inhamuns, por ser habitado pelos índios jucás, significando “irmão do diabo”, segundo José de Alencar. A palavra Tauá, também é indígena, e quer dizer “barro vermelho”. Entretanto, Gomes de Freitas, prefere seja “cidade antiga” a significação de Tauá.

Gentílico - tauaense

Localização
Localização de Tauá

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

FONTE: Site da prefeitura da cidade.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Cidade do Ceará


Umari
Clique para Ampliar
Chamou-se inicialmente Gado Bravo e Baixio. Suas origens remontam aos primórdios do século XVIII, quando aí se estabeleceram colonizadores originários especialmente da Paraíba e de Pernambuco. Progrediam e formaram o arraial. No final do mesmo século, acostou no reduto o francês Josep Aleth Douilétte, vítima de das remanescentes perseguições do plenipotenciário Marquês de Pombal. Nessa oportunidade enamorou-se o francês de uma jovem moradora do lugar. Uniu-se a ela matrimonialmente. Fez progresso. Intrigado com o costume segundo o qual as pessoas que morriam eram levadas a sepultamento no cemitério de Icó, distante em aproximadamente cinqüenta quilômetros, tratou de  mover campanha através da qual seriam adquiridos fundos para construção de um cemitério e uma  capela. Origem do Topônimo: Designação comum das árvores da família das Icacináceas.

Gentílico - umariense

Localização
Localização de Umari


Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

FONTE: Site da prefeitura da cidade.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Cidade do Ceará


Mauriti
Vários são os historiadores que narram sobre a origem de Mauriti. Coletando dados mais frequentes, podemos contar que no século XVII chegaram na região os índios das tribos, Tapuias,Tupiniquins. Em seguida chegaram os portugueses e se instalaram às margens da lagoa do Quichese (nome de origem Tapuia). A referida lagoa, segundo pesquisas, marca o início da história de Mauriti. Resquícios desta época estão gravados na pedra do Letreiro e foram traduzidos por D. Vicente de Paula Menescal. Chegaram os Guanaces que enfrentaram os fazendeiros que na região apareceram. Registra-se pois, os primeiros habitantes dessa terra.
Em 20 de dezembro de 1938 a vila passa a ser cidade, mantendo a denominação atual.
Mauriti, palavra originária do tupi, que dominava uma palmeira humburity, que significa árvore que dá sumo, classificada como Maurititia Vibívera; Buriti - Relativo à tribo dos Buritis pertencentes aos Tapuias.

Gentílico - mauritiense

Localização
Localização de Mauriti

Por aqui finda o ciclo "Cidade do Ceará". Falamos dos 184 municípios que, de forma autêntica e indescritível, constroem nosso belíssimo estado.  

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

FONTE: Site da prefeitura da cidade.

Cidade do Ceará


Fortim
Em suas origens, consta como fruto da Proto-História do Ceará, tendo sido fundado por
Pero Coelho de Souza, quando de sua malograda Expedição de 1603. No itinerário Paraíba Ibiapaba e por conveniência de ordem regimental, baixou em acampamento exatamente nessa parte costeira, demorando-se o tempo necessário ao engajamento de tropas indígenas locais.
Por ocasião do retorno, miseravelmente abatido e destroçado, acampou no mesmo local, conduzindo apenas dezoito soldados mancos. Desolado, buscou o itinerário que o levaria à Paraíba, onde esperava encontrar apoio. Sem nada conseguir, retornou ao ponto de origem trazendo em sua companhia D. Maria Tomázia, sua mulher e cinco filhos menores. Fundou, então ou denominou o precedente Forte São Lourenço de Forte Nova Lisboa ou Nova Lusitânia.
Ao cabo de algum tempo e sem esperanças de apoio, resolveu buscar a Fortaleza dos Reis Magos, onde certamente seria acolhido. Deixou como  lembrança histórica, além do Forte, algumas peças de artilharia, nascendo desse desastre o lugar posteriormente crismado de Fortim.
Sua elevação á categoria de município ocorreu segundo Lei nº 11.928, de 27 de março de 1992.
Origem do topônimo: variação de Fortinho.

Gentílico - fortinense

Localização
Localização de Fortim

Veja no site: http://www.ceara-turismo.com/mapas/mapa-politico.htm a localização da cidade.

FONTE: Sites da prefeitura da cidade.
“Na ausência de alegria interior, os homens se voltam para o mal. A meditação no Deus de Bem-aventurança nos permeia de bondade.”



Assim Falava Paramahansa Yogananda



sexta-feira, 23 de março de 2012

Ceará em imagens

Praia

Serra

Sertão
 
Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas nunca esmorece, procura vencer,
Da terra adorada, que a bela cabocla
De riso na boca zomba no sofrer

Não nego meu sangue, não nego meu nome,
Olho para fome e pergunto: o que há?
Eu sou brasileiro filho do nordeste,
Sou cabra da peste sou do Ceará.
Patativa do Assaré
                                                                                                                 

quinta-feira, 22 de março de 2012

“A fé tem que ser cultivada, ou melhor, descoberta dentro de nós mesmos. Ela está aí, mas precisa ser exteriorizada. Se você observar sua vida, verá que Deus atua de inúmeras maneiras através dela; sua fé será assim fortalecida.”

Assim Falava Paramahansa Yogananda


Foto: Falando da rapidez com que podemos ser libertados das ilusões de maya pela graça de Deus, o Mestre disse:

– Neste mundo, parecemos imersos num mar de problemas. Então a Mãe Divina vem e nos sacode, despertando-nos deste sonho terrível. Todo homem, mais cedo ou mais tarde, terá essa experiência libertadora.

Paramahansa Yogananda, Assim Falava Paramahansa Yogananda 
 http://goo.gl/j26Sm

quarta-feira, 21 de março de 2012

Clarice Lispector


 Nasceu em Tchetchelnit, na Ucrânia, tendo recebido o nome de Haia Lispector. Veio para o Brasil com apenas dois anos de idade, vindo a fixar-se no Recife. Cursou a Faculdade de Direito, trabalhou como redatora, tradutora e colaboradora de jornais e revistas. Sua primeira obra publicada foi o romance Perto do coração selvagem, cujas cópias logo se esgotaram, tornando a autora conhecida nacionalmente. Desde então, a obra de Clarice Lispector entrou para a história da literatura brasileira.
 Nas obras A maça no escuro, A paixão segundo G.H., Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres e a A hora da estrela  encontra-se seu estilo mais marcante, como o uso da metáfora insólita e uma narrativa intimista e psicológica.  
Morreu no Rio de Janeiro, dia 9 de dezembro de 1977, um dia antes de completar 57 anos.


"Sou como você me vê.

Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,
Depende de quando e como você me vê passar". Clarice Lispector. 

Saiba mais:
http://www.claricelispector.com.br/Default.aspx   

domingo, 11 de março de 2012

‎"Quem conserva a mente flexível, pela disciplina e pelo autodomínio, pode mudar com facilidade. A mente deveria assemelhar-se à massa de vidraceiro. A sabedoria mantém plástica a mente. Isso é liberdade"


Paramahansa Yogananda, Eterna Busca do Homem



sexta-feira, 9 de março de 2012

“Saiba que não estamos sozinhos, que nunca estivemos e nunca estaremos sozinhos”.

Sri Daya Mata , No Silêncio do Coração.

Foto: O Senhor não nos condena quando tropeçamos, por isso não deveríamos nos censurar indevidamente. Em vez disso, ame mais a Deus. Esteja tão apaixonado por Ele que seus defeitos não o intimidem, não o impeçam de correr para Ele.

Sri Daya Mata, No Silêncio do Coração
http://goo.gl/V1UzV1

Região Centro-Oeste do Brasil

Região Centro-Oeste
A região Centro-Oeste do Brasil é dividida em quatro unidades federativas: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, onde fica Brasília a capital do país.
A região Centro-Oeste é limitada ao norte pelos Estados do Amazonas e Pará, a noroeste pelo Estado de Rondônia, a  nordeste pelo Estado de Tocantins, a leste pelo Estado da Bahia, a sudoeste  pela Bolívia e Paraguai,  a sudeste pelos Estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais.
O clima predominante é o tropical com duas estações bem definidas: verão chuvoso e inverno seco. As temperaturas são elevadas o ano todo, porém, nas zonas de contato com outras regiões há grandes variações.

quinta-feira, 8 de março de 2012

O Desenvolvimento da região Centro-Oeste

Os indígenas foram os primeiros habitantes da região Centro-Oeste. Depois, chegaram os bandeirantes. Eles descobriram muitas minas de ouro e fundaram as primeiras vilas: Vila Real do Bom Jesus, Vila Boa... A descoberta de diamante deu origem à vila chamada Corrutela.
 Foram criados fortes militares, entre eles, destaca-se o Forte de Coimbra, hoje a cidade de Corumbá. Em volta desses fortes, surgiram povoados.
Forte de Coimbra
O povoamento aumentou com a construção de estradas de ferro e, mais tarde, com o aparecimento das rodovias e das hidrovias. A construção de Brasília como sede do governo brasileiro, também, contribuiu para o povoamento e o desenvolvimento socioeconômico de região Centro-Oeste. Cada etnia carregou consigo a bagagem de suas raízes e foi dessa mistura que surgiram as manifestações culturais, artísticas e religiosas da região. Sabe-se hoje que o folclore local é marcado pela pluralidade de danças e crenças.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Arquitetura e Monumentos da região Centro-Oeste

Brasília
Com sua moderna arquitetura de vanguarda, é o único conjunto arquitetônico do século XX que merece ser considerado pela Unesco como "Patrimônio da Humanidade". Brasília foi projetada por Oscar Niemeyer.

Catedral

Congresso Nacional

Palácio do Planalto

Goiás
Museu de Arte Sacra da Igreja da Boa Morte - Tem o maior acervo do escultor barroco Veiga Vale.

 
Palácio Conde dos Arcos - Centro Cultural, tem acervo com obras do século XVIII.


Chafariz de Calda - É uma construção com padrões do século XVIII, (1778).


Igreja Nossa Senhora da Abadia - Construída pelos escravos e para os escravos em 1790.

segunda-feira, 5 de março de 2012

A gastronomia da região Centro-Oeste

Goiás
Os pratos mais populares são: arroz com pequi, biscoito de polvilho, guariroba, e manjar branco com ameixa.


Arroz com Pequi


Biscoito de polvilho (Peta)

Guariroba

Manjar Branco com Ameixa

Não podemos deixar de falar da pimenta-bode e da jurubeba muito apreciada pelos goianos


Pimenta-bode

Jurubeba

Mato Grosso 
Uma das receitas mais conhecidas desse Estado é a mojica, que é feita com o pintado. Os peixes são muito consumidos e o acompanhamento geralmente é a banana da terra



Mojica de Pintado


Banana da terra

Mato Grosso do Sul
A maioria dos pratos são feitos com peixes e carne. Algumas preparações: arroz de carreteiro, moqueca de peixe, doce de abóbora, licor de pequi e etc.


Arroz de Carreteiro


Moqueca de Peixe


Doce de Abóbora


Licor de Pequi

Distrito Federal
Em Brasília, você encontra de tudo: pato no tucupi, feijoada, churrasco galinha ao molho pardo,enfim, além da influência estrangeira, há uma mistura da culinária das regiões do Brasil.


Pato no Tucupi


Feijoada


Churrasco


Galinha ao Molho Pardo

domingo, 4 de março de 2012

As danças da região Centro-Oeste

Caninha-verde 
Consta de uma roda de homens e mulheres que cantam e dançam permutando de lugares e formando pares. Os textos cantados são tradicionais e circunstanciais, acompanhados por viola, violão e pandeiro.

Siriri
Dança de pares soltos que se organizam em duas fileiras, uma de homens e outra de mulheres. No meio delas, ficam os músicos. O início é dado com os homens cantando o "baião", acompanhados das palmas dos demais participantes. A seguir, um cantador "joga" uma quadra que é repetida por todos. Neste momento, um cavalheiro sai de sua fileira e se dirige à dama que lhe fica à frente, fazendo-lhe reverência e voltando ao lugar inicial. A dama o acompanha até o meio do caminho, quando então se dirige a outro cavalheiro e, depois, retorna também ao seu lugar inicial. Este cavalheiro repetirá a movimentação do primeiro. O acompanhamento musical pode ser apenas rítmico,  executado em tambor e reco-reco; às vezes, também apresenta instrumentos melódicos, como a sanfona e a viola de cocho.

Cururu

Canto formado por trovas repentistas, chamadas originalmente de carreiras ou linhas, cantadas por vários caminhantes em agradecimento a um santo. Os instrumentos são viola artesanal feita com árvores nativas e ganzá (tipo de reco-reco) de bambu. Foi levado a Mato Grosso pelos bandeirantes. Era inicialmente dançado, hoje é só cantado.

Mascarados

Originária dos costumes indígenas, foi modificada e enriquecida pelos colonizadores espanhóis e portugueses. Dura cerca de duas horas e meia, tem doze partes, com diferentes passos, e exige grande esforço físico. Por isso, antigamente só os homens participavam dessa manifestação cultural. Para que os que faziam papel de mulher não fossem identificados, todos usavam máscaras.

sábado, 3 de março de 2012

Manifestações culturais da região Centro-Oeste

Cavalhada
É uma representação da batalha entre mouros e cristãos durante a invasão da Península Ibérica. Com a vitória dos cristãos, os mouros acabam convertidos. A festa relembra o domínio do cristianismo na região hoje formada por Portugal e Espanha. Em Goiás, a mais famosa ocorre em Pirenópolis.

Procissão do Fogaréu


Manifestação de tradição religiosa que relembra a prisão de Jesus Cristo por soldados romanos mascarados. O Fogaréu vem sendo realizado desde 1745 ano que foi trazido da Europa pelo padre português Perestello Espíndola.

sexta-feira, 2 de março de 2012

“Deus é acessível. Falando a respeito Dele e ouvindo Suas palavras nas escrituras, pensando Nele, sentindo Sua presença na meditação, você verá que o irreal gradualmente se torna real, e o mundo, que você pensa ser real, será visto como irreal. Não há alegria que se compare a essa realização.”


Paramahansa Yogananda, A Eterna Busca do Homem.