domingo, 30 de abril de 2017

INVICTO - WILLIAM ERNEST HENLEY

Da noite escura que me cobre,
Como uma cova de lado a lado,
Agradeço a todos os deuses
A minha alma invencível.

Nas garras ardis das circunstâncias,
Não titubeei e sequer chorei.
Sob os golpes do infortúnio
Minha cabeça sangra, ainda erguida.

Além deste vale de ira e lágrimas,
Assoma-se o horror das sombras,
E apesar dos anos ameaçadores,
Encontram-me sempre destemido.

Não importa quão estreita a passagem,
Quantas punições ainda sofrerei,
Sou o senhor do meu destino,
E o condutor da minha alma.



2017- Parque do Cocó.



quarta-feira, 26 de abril de 2017


Se você quer se sentir bem, faça o bem. Ser gentil desencadeia uma cascata de efeitos positivos, incluindo a bondade recíproca.

Sister Preeti, Convocação da SRF 2013


Felicidade


Senhor, numa época de infortúnio ouvi a Tua voz dizendo: "O sol da Minha proteção brilha igualmente nas tuas horas mais brilhantes e nas mais sombrias. Tende fé e sorri! A tristeza é uma ofensa para com a natureza do Espírito, cheia de bem-aventurança. Deixa que a Minha luz, que transforma a vida, apareça através da transparência dos sorrisos. Se fores feliz, Meu filho, tu Me agradas".


Paramahansa Yogananda, "Whispers From Eternity"



2017 - Parque do Cocó

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Reações ...


domingo, 23 de abril de 2017

Um pouco sobre William Shakespeare

Um dos principais dramaturgos da história, eternizado em obras mundialmente conhecidas. Responsável por disseminar a arte do teatro a todas as classes sociais, de forma a transmitir beleza e conteúdo aos cidadãos. Este foi William Shakespeare.

Nascido a 23 de abril de 1564, na Inglaterra, começa a trabalhar cedo, dada a situação monetária desfavorecida da família. Não há certeza de quando começou a escrever, apenas que representou suas peças por volta de 1592, com 28 anos. Depois de mais de 38 obras escritas, William Shakespeare morre em 23 de abril de 1616 na Inglaterra, com 52 anos.

Em suas obras, traz reflexões filosóficas existenciais, como claramente representado em Hamlet, com seu famoso "ser ou não ser, eis a questão". Além disso, Shakespeare faz referências à criaturas mitológicas como ninfas e deuses, como em Sonhos de Uma Noite de Verão e Macbeth, sempre se referindo às virtudes humanas, ou a como os defeitos não devem dominar. Expressava, assim, sua vocação, trazendo reflexões acerca do ser humano através de peças teatrais, fazendo com que seu público questionasse o mundo e sua existência. 


Cada um tem seu rumo. O futuro é uma caminhada solitária. A evolução é pessoal. É incoerente  culpar as situações que a vida te oferece porque Deus proporciona todas as experiencias necessárias para que você aprenda e evolua com elas . 
Ás vezes podemos compartilhar nossa trilha com outrem, porém, apenas o Pai Celestial é o nosso companheiro de todos os momentos. 


MEU RUMO

“Viajo sozinha com o meu coração
Não ando perdida, mas desencontrada
Levo o meu rumo na minha mão.”

CECÍLIA MEIRELES


2016- Baturité

sábado, 22 de abril de 2017

Tempo. Tempo. Tempo.

O tempo vem a nos engolir. O que é um dia para as coisas que eu devo fazer, para as obrigações e para alimentar e nutrir meu espírito?
 Não tenho tempo suficiente para as responsabilidades e muito menos para fazer o que minha alma anseia.
Preciso de tempo para viver. 


TIME
Pink Floyd

Os momentos de um dia sem graça passam à toa
E você vai desperdiçando as horas de modo automático
Perdendo tempo em algum pedaço de chão onde nasceu
Esperando por alguém, ou algo para lhe mostrar o caminho 
Cansado de mentiras em dias de sol... vendo a chuva em casa
Você é jovem, a vida é longa e hoje você pode matar o tempo
Então, um dia você percebe que dez anos ficaram para trás
Ninguém lhe falou quando correr, você perdeu o tiro de largada

Tradução de TIME (Tempo) por Pink Floyd (extrato)



segunda-feira, 17 de abril de 2017

"A moral, propriamente dita, não é a doutrina que nos ensina como sermos felizes, mas como devemos tornar-nos dignos da felicidade" Immanuel Kant


Immanuel Kant nos apresenta nas suas obras, os principais fatores que governam a vida humana e que irão determinar nossa felicidade.
Para tanto, nos explica sobre o significado de conceitos nem sempre bem compreendidos como ética, liberdade, vontade, razão, dever e outros. E nos leva à compreensão do que devemos fazer para alcançar a verdadeira liberdade.




sábado, 15 de abril de 2017

Mais sobre Leonardo Da Vinci


Este famoso pintor do século XV foi uma das figuras principais do Renascimento. Como atuou e revolucionou diversas áreas da ciência e da arte, é um excelente exemplo de vocação. Assim, como o primeiro artista neste mês da vocação, falaremos sobre Leonardo Da Vinci.

Leonardo Da Vinci nasceu em 15 de abril de 1452 e foi um dos maiores pintores da história, sendo suas obras mais famosas: Mona Lisa (1503), A Última Ceia (1498), O Homem Vitruviano (1490) e entre outras. Sempre foi um curioso artista. Com seus 14 anos já entrou em uma academia de pintura, do mestre Verrocchio, e em 1472 começa seus estudos sobre a anatomia humana. Leonardo esquematiza vários inventos acima de seu tempo, que foram "inventados" apenas na década de 1960. Este gênio morre em 2 de maio de 1519, com 67 anos.

Além de pintor, Da Vinci atuou em áreas como desenho, escultura, arquitetura, astronomia, engenharia de guerra e engenharia hidráulica. Passava horas observando a natureza, tentando interpretá-la em seus inventos, sua maior vocação. O chamado de sua própria alma superava mesmo seus graves problemas de saúde, e a pouca retribuição monetária. Por vezes, nem mesmo terminava as obras, por já tê-las vislumbrado em sua mente, sentindo-se pleno e satisfeito. Por tudo isso, amava inovar, criar em qualquer área. Foi um verdadeiro gênio revolucionário.



quinta-feira, 13 de abril de 2017

Num mundo de tantas aparências, do falso glamour que ostenta, que tanto tenta esconder o vazio... Sagrado é dissipar brumas ilusórias para realizar o que nos toca a Alma.

Isabel Mueller


quarta-feira, 12 de abril de 2017

Técnica de estudo - Richard Feynman ensina 4 passos para aprender/ensinar qualquer coisa.


Na escola, na faculdade e até mesmo no dia a dia, é comum nos depararmos com assuntos que não conseguimos compreender. Isso às vezes dá um desânimo, uma vontade de desistir... E faz até você acreditar que não é capaz de aprender ou ensinar qualquer coisa que seja.  

O caminho do estudo é árduo e cansativo, mas na medida que você vai se esforçando e o tempo vai passando, percebe que aquela dificuldade inicial era tão pequena.... Vale muito a pena se esforçar em algo difícil. Este é o caminho para o progresso em qualquer profissão ou carreira.

Mas Richard Feynman (1918-1988), ganhador do Prêmio Nobel de Física em 1965, garantia que existe uma tática simples que ajuda a entender qualquer tema.




O próprio Feynman sempre foi reconhecido por essa característica entre os colegas: ele tinha muito talento para transformar explicações de coisas muito complexas em algo simples e fácil de entender.
E seu entusiasmo para explicar os conceitos mais difíceis costumava contagiar quem estava por perto.
O que Feynman defende em sua técnica é que existem dois tipos de sabedoria: a que é focada em saber apenas o nome de algo e a que é focada em de fato saber algo.

A receita para a real aprendizagem, segundo ele, é a última – e pode ser aplicada observando os quatro passos a seguir:

1) Escolha um conceito

Qualquer um que preferir. Pode ser um de macroeconomia, economia doméstica ou qualquer coisa que vier a cabeça.Seja química ou culinária, ou primeiro uma e depois a outra. E anote o conceito – o mais importante aí é desenvolver o raciocínio.

2) Escreva-o como se estivesse ensinando uma criança

Redija, então, tudo o sabe sobre esse conceito.
Mas atenção: você precisa fazer isso da maneira mais simples possível. Escreva como se estivesse explicando para uma criança – ainda que isso pareça absurdo e desnecessário, é um passo muito importante.

Assegure-se de que, do início ao fim, você esteja usando uma linguagem bem simples. Além disso, evite jargões e expressões prontas que partam do pressuposto de que você já sabe o conceito delas.
Explique cada detalhe de tudo e não caia na tentação de omitir algo que, na sua visão, está subentendido.

3) Volte no tema e pesquise sobre ele

No passo anterior, provavelmente você encontrou lacunas no seu conhecimento. Coisas que você esqueceu e que não conseguiu explicar.
E esse é o momento em que você começa realmente a aprender. Volte à fonte de informações sobre esse tema e pesquise o que ainda falta entender.
E, quando você achar que cada subtema está claro, tente escrever no papel a explicação para ele de uma maneira que até uma criança entenderia.
Quando você se sentir satisfeito e estiver compreendendo tudo o que antes estava confuso, volte à redação original e continue escrevendo as explicações nela.

4) Revise e simplifique ainda mais

Depois de passar por todas essas etapas, revise o que escreveu e simplifique. Certifique-se novamente de que não usou nenhum jargão associado com o tema que está te intrigando.
Leia tudo em voz alta. Preste atenção para perceber se está tudo exposto da maneira mais clara possível.
Se a explicação não for simples ou se soar confusa, interprete isso como um sinal de que você não está entendendo algo.
Crie analogias para explicar o conceito, porque isso ajuda a esclarecer tudo na sua cabeça e é a prova de que você está realmente dominando aquele tema.


Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36750825. Imagem disponível no google.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Por onde anda sua atenção?

Você se torna aquilo a que você dá atenção.- Epiteto

Para onde está voltada a sua atenção? Nos seus maus hábitos, nas suas falhas, na infelicidade, na desgraça humana? Na tristeza, na fofoca, na maldade, na calúnia, nos maus pesamentos? Na autocrítica?

Que possamos direcionar mais, a cada dia, nossa atenção ao essencial, fonte da virtude. "Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos."


"O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem."


Antoine de Saint-Exupéry



domingo, 9 de abril de 2017

"O que passou, passou... Mas, o que passou e deixou luz, resplandecerá para sempre." Goethe


O que deixou luz em sua vida?

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Poema perdido

Poema perdido durante 158 anos, de Machado de Assis, publicado pelo escritor no jornal "A Pátria" quando tinha 19 anos. 

Sem título, o texto fala da arte: "Vem! penetra no templo das artes!/ Vem! que as portas te vamos abrir!/ Vem! que a glória te hasteia estandartes,/ E te enlaça os lauréis do porvir!".

Naquela época, os romances eram lançados por capítulos no jornal e no último capítulo se lançava a obra completa. Mas este poema não foi publicado. E quantos também não foram. No artigo que li do jornal, havia também um texto em que lamentava a morte de sua querida mãe.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2016/06/1785302-pesquisador-encontra-cronica-em-que-machado-de-assis-chora-morte-da-mae.shtml