quinta-feira, 3 de novembro de 2016

LA CATRINA DE LOS TOLETES



LA CATRINA DE LOS TOLETES, na cultura popular mexicana, é a representação humorística do esqueleto de uma dama da alta sociedade. É uma das figuras mais populares da FESTA DO DIA DOS MORTOS no México. A palavra CATRINA é a variante feminina da palavra CATRÍN, que significa DÂNDI em espanhol. (Dândi é o indivíduo que não nasceu aristocrata mas combinou elegância e requinte no seu jeito de vestir com linguagem e conhecimentos refinados e o gosto pelas artes.) O personagem se caracteriza como um esqueleto de mulher usando um chapéu, como distintivo da alta sociedade do início do século XX e tem uma função de 'memento mori' destinado a lembrar que as diferenças sociais não significam nada, diante da morte.


 A origem da Catrina remonta às festas dos mortos pré-colombianas. Seu nome vem de La Calavera de la Catrina gravura do mexicano José Guadalupe Posada (1852-1913), em água-forte sobre zinco, que faz parte de uma série de calaveras (caveiras). O precursor dessas representações humorísticas de figuras contemporâneas sob a forma de esqueletos, geralmente acompanhadas de um poema, foi Manuel Manilla.



2 comentários:

  1. Gosto dessa maneira bem humorada de olhar a morte, como algo colorido e digno de celebração, como a vida. Ontem assisti a um documentário na HBO sobre crianças que vão para um acampamento diferente, onde aprendem a lidar com suas perdas. Elas são estimuladas a falar sobre quem perderam, e como se sentem. Acho essencial.

    ResponderExcluir
  2. Adorei ficar a conhecer um pouco mais sobre a cultura mexicana...
    Sempre posts, com temas interessantes por aqui, Erika!
    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!