sexta-feira, 17 de junho de 2016

Conexões neurais e respostas emocionais

     
Quando você repete alguma coisa por muito tempo, os neurônios se conectam e criam uma relação diária com aquelas emoções. Ou seja, “se você diariamente se irrita, ou se sente vítima das situações, o seu cérebro se liga às células chamadas identidade” e automaticamente responde sempre da mesma maneira.

O cérebro é formado por pequenas células, chamadas neurônios. Através das suas ramificações, os neurônios vão se conectando uns aos outros formando uma rede neural. Os neurônios são as células responsáveis por tudo que somos. Em cada conexão está registrado um pensamento, uma memória, uma experiência. O cérebro constrói seu conceito pela memória associativa – ideias, pensamentos e sensações, são construídos e se interconectam nessa rede neural, formando todas as ligações possíveis. Ou seja, nem sempre a raiva se conecta com o desprezo, ou com o nojo. Ela (raiva) pode se ligar a dor, que pode estar vinculada a imagem de uma pessoa, que novamente se liga a dor, ou ao medo.



É possível interromper esse tipo de resposta emocional?


É sim, “sempre que interrompemos o processo de um pensamento, produzimos uma resposta química para o corpo e as células se desconectam perdendo a relação de longa data”. Então se repetimos uma nova ação ou uma nova forma de resposta emocional, outros circuitos mentais crescem em função do nosso empenho. Nosso cérebro possui uma capacidade chamada plasticidade neural – pode fazer novas conexões a cada momento. Sendo assim, “cada vez que repetimos a nova resposta emocional, ela vai se tornando mais fácil e aceita por nós”.





Fonte: http://www.emocoesempauta.com.br/tudo-que-voce-precisa-saber-sobre-suas-emocoes-e-nunca-te-contaram/#.Vt4vMvTwKKs.facebook

2 comentários:

  1. Perfeito.
    Certa vez eu li um texto que dizia que é possível recriar o passado. Escolher novamente as memórias, substituindo as ruins pelas boas, focando mais nelas. Eu tentei, e é verdade.

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!