segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Do caju à cajuína


Já nos famosos versos de Caetano Veloso ouvimos falar sobre essa bebida tão famosa no nordeste: "a cajuína cristalina em Teresina". Popularmente conhecida nas mesas cearenses, a cajuína foi criada pelo farmacêutico e escritor Rodolfo Teófilo.
E a bebida genuinamente cearense se espalhou pelo Brasil e conquistou o paladar de muitos nordestinos, sobretudo dos piauienses, que se encarregaram de solicitar o registro da cajuína como patrimônio cultural do lugar: a bebida foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pela Fundação Cultural do Piauí (Fundac). O objetivo é valorizar a bebida como um produto típico do Estado e, assim, trazer identificações geográfica a ela.

A cajucultura é uma realidade na economia piauiense, que permanece resultando as inúmeras qualidades do caju. Da fruta, nada se perde: pode se produzir suco, castanha, sorvete, licor, carne, doce e, claro, a saborosa cajuína. Com tanto reconhecimento, espera-se que a bebida consiga circular pelo país e presentear cada vez mais brasileiros com seu sabor nordestino.

Fonte: Revista PENSE!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!