sábado, 2 de abril de 2011

Vinhetas

          1. O leitor conhece o texto de Out of Control?
          “Você não pode controlar a extensão de sua vida, mas pode controlar a largura e profundidade. Você não pode controlar o contorno de sua fisionomia, mas pode fazê-lo quanto às suas expressões. Você não pode  controlar a oportunidade dos outros, mas pode agarrar-se às suas próprias. Você não pode controlar o tempo, mas pode controlar a atmosfera moral circundante. Você não pode controlar os duros tempos ou os dias de chuva, mas pode reservar dinheiro no banco, para sua garantia, nesses momentos.
          Por qual motivo você se aborrece com as coisas incontroláveis? Mantenha-se ocupado, controlando as coisas dependentes de você”.
          Esta tradução me foi enviada pelo amigo poliglota João Hipólito Campos de Oliveira, do Instituto do Ceará.
         2. HÁ MUITAS PESSOAS vivendo isoladas, quase sozinhas. Umas estão aposentadas, outras marginalizadas por terem perdido posição de relevo social, econômico ou político. Ninguém lhes telefona ou convida para reunião ou passeio. Em algumas, há reação típica de orgulho, revolta ou mascaramento. Se alguém as procura, surpreende-se com resposta singular: “Querida, estou com visita muito importante. Eu te telefono mais tarde. Certo?”
         Chocada, a amiga se irrita. Trata-se, no entanto, de comportamento de defesa. A isolada visa a dar impressão de achar-se ainda com prestígio e utiliza esse estratagema. Não se zangue não, leitora. Volte a telefonar. Dê à pessoa amiga o apreço imprescindível, justamente na hora de maior necessidade.

  Jornal O POVO
                      Itamar Espíndola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!