terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Me perdi nos labirintos da minha mente.  São tantas curvas, desvios escuros, tantas passagens falsas e tantas vias sem saída... E tenho que liquidar com os meus maiores monstros.
 Onde estás Ariadne, com o teu novelo de lã?



Érika. :) 





4 comentários:

  1. Há alturas na vida em que todos nos sentimos assim.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Por vezes também me perco nos labirintos dos meus pensamentos.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  3. De facto, há mesmo momentos, em que todos nos sentimos assim
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Alice é um conto muito profundo, há muito de oculto.

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!