quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Amazônia


A floresta Amazônica tem a maior biodiversidade do planeta - conheça um pouco sobre este rico bioma brasileiro.

Foto: Planeta10
          A Amazônia é a maior área contínua de floresta tropical da Terra e serve como um dos últimos refúgios da vida selvagem. As estimativas do número total de espécies variam entre 800 mil e 30 milhões.  Essa grande biodiversidade está sujeita a variações climáticas e deve se adaptar a dois períodos bem definidos para sobreviver.

          É uma floresta tropical fechada, formada em boa parte por árvores de grande porte, situando-se próximas umas das outras (floresta fechada). O solo desta floresta não é muito rico, pois apenas uma fina camada de nutrientes. Esta é formada pela decomposição de folhas, frutos e animais mortos. Este rico húmus é matéria essencial para as milhares de espécies de plantas e árvores que se desenvolvem nesta região. Outra característica importante da floresta amazônica é o perfeito equilíbrio do ecossistema. Tudo que ela produz é aproveitada de forma eficiente. A grande quantidade de chuvas na região também colabora para o seu perfeito desenvolvimento.

         Durante a seca (maio a setembro) algumas árvores perdem as folhas para economizar água mostrando os macacos-aranhas que lutam para buscar frutos. O nível dos rios baixa expondo os barrancos onde o saí-andorinha irá construir seu ninho. Borboletas aproveitam os bancos de areia para pegar nutrientes necessários para a reprodução. A anta, desesperada por água, procura pequenas poças dentro da mata. Se não consegue encontrar nada, se arrisca na beira do rio, onde a onça-pintada está a espreita. É uma época de sofrimento para os animais. 

Foto: Fabio Paschoal

Foto: Fabio Paschoal

Foto: Fabio Paschoal

Foto: Fabio Paschoal

Mas quando tudo parece que vai arder em chamas, chega a temporada das chuvas (outubro a abril) trazendo a água tão essencial para a vida. É a época das frutas: figo, caju, jaca, manga, açaí, ingá, mescla, cacao, cupuaçu... As saíras, tucanos, araras e macacos se fartam de tanta comida. Dentro da mata, os sapos venenosos tentam achar parceiros para acasalar enquanto as cobras procuram por lugares mais elevados para fugir da água que começa a inundar a floresta. É então que as borboletas surgem novamente, anunciando o final das chuvas e o recomeço de um novo ciclo na Amazônia.
Foto: Fabio Paschoal

Foto: Fabio Paschoal
 Foto: Fabio Paschoal

E essa exuberância não pertence somente ao nosso país. A preservação desse bioma é fundamental no equilíbrio climático global. Preservando, estaremos garantindo um planeta melhor para nossos descendentes.


Fonte: National Geografic e Greepeace

Um comentário:

  1. Amei essa postagem, conheço os lugares turísticos no Amazonas, os passeios pelo Rio Negro até o encontro das águas, as aldeias indígenas, o boto cor de rosa, enfim, essas coisas que são mostradas aos turistas, já fui três vezes e só uma consegui ir pelo passeio dos rios por causa das chuvas, o calor é intenso!
    Brasil é lindo e rico,só é preciso que o povo brasileiro possa reconhecê-lo!
    Abraços!

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!