quarta-feira, 24 de junho de 2015

Você conhece essa expressão?

Olá visitantes!!!

Estamos iniciando mais uma série de postagens, que dessa vez são sobre expressões cearenses. São inúmeras as expressões que surgiram e se popularizaram no Ceará e o resto do país não conhece. Veja então a expressão de hoje!

Existe mais de uma versão para a origem da expressão cabra-da-peste, que até hoje possui duplo sentido. "Em geral, é usada para designar o sujeito destemido, mas também pode ser dita em tom de ofensa, quando a valentia vira prepotência", diz o lingüista Flávio de Giorgio, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). 

No Dicionário do Folclore Brasileiro, o folclorista Luiz da Câmara Cascudo afirma que "cabra" era como os navegadores portugueses chamavam os índios que "ruminavam o bétel", uma planta com folhas de mascar. Com o passar do tempo, o bicho pode ter virado sinônimo de homem forte por causa de seu leite, considerado mais denso e nutritivo que o da vaca. Tudo indica que a associação com "peste" surgiu por causa da má fama da cabra, considerada um animal simpático ao diabo na tradição sertaneja. 

Vale lembrar que os nordestinos também usam a palavra "peste" para nomear doenças graves.
Assim, o "cabra da peste" seria o sertanejo que sobreviveu superando todos os sofrimentos, "da dentição difícil, do sarampo certo, da caxumba, da desidratação inevitável, da catapora, da coqueluche, da maleita e do amarelão, e de tudo mais que atormenta a vida de um cristão nascido no Nordeste", como sugere o folclorista Mário Souto Maior no livro Como Nasce um Cabra da Peste. "Por tudo isso, a expressão completa só deve ter surgido por volta do século 17", afirma Flávio. 

Mas alguns especialistas defendem outra hipótese. A expressão seria uma variação de "cabra-de-peia", também usada para indicar a valentia do nordestino, que apanhava sem reclamar. "Depois de açoitada com a peia (chicote), a vítima era obrigada a beijar o açoite na mão do seu algoz", diz o etimologista Deonísio da Silva, da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar).


Fonte: http://cabras-da-peste.blogspot.com.br/search/label/Curiosidades

5 comentários:

  1. O SÃO JOÃO DA CAPITAL É UMA CARICATURA.




    O SÃO JOÃO É DO BRASIL

    Na época do São João o citadino, principalmente o da Capital, num gesto de despeito ao homem do campo , de desconsideração ao homem que trabalha na roça produzindo os alimentos servidos nas suas mesas e num ato de gozação idealiza e executa verdadeiras caricaturas a respeito destes baluartes.

    Na vivencia e convivência de mais de 6 décadas com estes heróis , nunca me deparei com estes figurinos, geralmente nos dias de festas o capiau se veste muito bem , as roupas são limpas, não existem os remendos com tecidos de cores diferentes e nem o tradicional chapéu de palha rasgado, puído e lacerado, principalmente os nordestinos, estes são autênticos, falam o português seiscentista , tem uma culinária rica e com muita fartura, calças rasgadas, com remendos na bunda, chapéus de palhas enfiapados não fazem parte dos dias de festas deste povo e sim da ignorância citadina, do desconhecimento dos homens da cidade, do afastamento cada vez maior de suas raízes.

    A roupa é simples e autêntica como é a natureza, natural como é o universo , cristalina é a vida como é água da rocha. A culinária é rasteira, milenar e trás os traços dos índios, dos negros e dos caucasianos que aqui aportaram.

    Milho cozido, pamonha de milho e de puba, bolo de puba e de aipim, galinha caipira, porco cozido, queijo coalho e de manteiga , amendoim cozido e torrado, canjica, fubá e outras delícias , o São João é do Brasil.

    A Sanfona de 120 baixos, a Pé de Bode , o triangulo e a zabumba complementam o cenário do glorioso Nordeste.

    Iderval Reginaldo Tenório
    ESCUTEM O LUIZ GONZAGA EM
    SÃO JOÃO NA CAPITÁ.

    São João nas Capitá - YouTube
    Vídeo para LUIZ GONZAGA. SÃO DA CAPITÁ▶ 1:51
    www.youtube.com/watch?v=urW0DcGPW3Q
    17 de mar de 2012 - Vídeo enviado por apfrezende G
    Música São João nas Capitá com Luiz Gonzaga. ... Arrasta-pé do próprio Gonzagão em parceria com Luiz

    ResponderExcluir
  2. Expressão bem usada "cabra da peste"... gente porreta de boa e decidida...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que ser assim mesmo, né Célia! rsrs Que bom ver você por aqui!! Beijos das meninas!

      Excluir
  3. Muito boa informação, baseada não somente no bom senso como
    em pesquisadores autênticos. Isso é importante nesta época de tantos
    pseudos etimologistas. Parabéns!
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De pseudo-alguma coisa o mundo está cheio. Todo mundo tem muito o que aprender e ninguém pode se achar dono da verdade absoluta. Beijos das meninas!!

      Excluir

Agradeço pelo seu comentário!