domingo, 19 de abril de 2015

Mestres do Amor

Saudações queridos visitantes!

Nessa postagem iremos falar sobre líderes de diferentes religiões e organizações, que se dedicaram a mostrar o caminho da autorrealização em Deus. Nós os consideramos mestres do amor, pois o que é Deus senão o amor?


Paramahansa Yogananda (1893 – 1952). Vivendo entre 1893 e 1952, Yogananda é considerado um dos mais importantes gurus na propagação da filosofia indiana no Ocidente. Para difundir a meditação que praticava, a Kriya Yoga, fundou a Self-Realization Fellowship, organização que ensinava técnicas de concentração por cartas, enviadas pelo correio a estudantes de todo o mundo. O guru defendia a unidade das religiões e a reverência a todos os seres vivos que passaram pela Terra como meio para se chegar à divindade do homem, além da necessidade da experiência concreta para se chegar à verdade. “A verdadeira base da religião não é a fé, mas a experiência intuitiva. A intuição é a força da alma no conhecimento de Deus. Para conhecer profundamente a religião, é necessário conhecer Deus”, afirmava. 

 

Chico Xavier foi um médium brasileiro e um dos principais divulgadores do espiritismo no país. Psicografou 468 livros, número que o tornou um dos escritores nacionais com maior sucesso comercial. Uma curiosidade de seu trabalho é que a verba recebida com direitos autorais foi doada a instituições de caridade. Também psicografou mais de 10 mil cartas. Foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz. “A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. [...] O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum... é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. Se não, a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos, defendia.


Madre Teresa de Calcutá é considerada por alguns a missionária do século XX, fundou a congregação Missionárias da Caridade e, em vida, era conhecida como a “Santa das sarjetas”. Foi missionária, durante a Guerra Fria, em regiões como Albânia, Cuba, Canadá, Palestina, Bangladesh, Austrália, Estados Unidos, Itália, antiga União Soviética, China etc. Ajudou crianças abandonadas, pessoas com AIDS, mulheres que sofreram abusos, leprosos, entre outros. Em tempos de guerra, buscou propagar a paz. “Não usemos bombas nem armas para conquistar o mundo. Usemos o amor e a compaixão. A paz começa com um sorriso,” dizia.



São Francisco de Assis foi um frade católico italiano que viveu no século 13. Após viver uma juventude regada por valores mundanos, decidiu dedicar-se a uma vida religiosa baseada na pobreza, fundando a Ordem dos Frades Menores, também conhecida como Franciscanos. Enquanto os religiosos de sua época pregavam em mosteiros, São Francisco renovou o Catolicismo graças à pregação itinerante. “Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível”, afirmava.


Santa Edwiges é conhecida como a protetora dos pobres e endividados. Depois da morte do marido e dos filhos, começou a ajudar crianças carentes, construir hospitais, escolas, igrejas e conventos com o próprio dinheiro. Se tornou a protetora dos pobres e envidados por ajudar detentos condenados por não pagarem dívidas. Comemora-se seu dia em 16 de outubro. Sua oração começa com: “a vós, Santa Edwiges, que fostes na terra o amparo dos pobres e desvalidos e socorro dos endividados, no céu onde gozais o eterno prêmio da caridade que praticastes, confiante vo-lo pelo: sede minha advogada para que eu obtenha a graça de Deus que necessito, e por fim a graça suprema da salvação eterna.”



Tenzin Gyatso, o Dalai Lama (1935 - ). Tibetano, é o atual líder budista Dalai Lama (ocupa o 14º lugar na linhagem). Considerado a reencarnação do bodisatva da compaixão, Tenzin é monge e doutor em filosofia budista. Já recebeu o prêmio Nobel da Paz. Certa vez, lhe perguntaram “o que mais o surpreende na humanidade?” Ele, então, respondeu: “os homens. Porque perdem a saúde para juntar dinheiro. Depois, perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer. E morrem como se nunca tivessem vivido.”


Alan Kardec foi batizado como Hippolyte Léon Denizard Rivail e começou a usar esse pseudônimo para diferenciar seu trabalho na Doutrina Espírita dos livros pedagógicos. Diversas interpretações afirmam que ele é a reencarnação de um reformador religioso do século 15. “A pureza de coração é inseparável da simplicidade e da humildade; ela exclui todo pensamento de egoísmo e de orgulho; é por isso que Jesus toma a criança como símbolo dessa pureza , como a tomou por símbolo de humildade”, afirma.


Swami Vivekananda (1863-1902) foi um gênio espiritual de grande intelecto e poder, que durante sua curta vida, realizou intenso trabalho e dedicação a espiritualidade.  Desde Cedo abraçou as diversas filosofias agnósticas e científicas do pensamento Ocidental. Vivekananda ensinou que Deus está dentro de nós e que nascemos para redescobrir nossa própria natureza divina. Fundou a Ramakrisnha Mission e o Ramakrisnha Math com a missão de prestar socorro nas calamidades de na luta contra a fome, fundando hospitais e escolas. Propôs a integração dos serviços educacionais, filantrópicos e religiosos. 


Sai Baba é um líder espiritual, místico e educador indiano. Considerava-se a reencarnação de um religioso do século 19 venerado por hindus e muçulmanos. Dizia-se que ele causava diversas transformações no caráter e na conduta de seus seguidores, fatos que o tornaram ainda mais popular e o transformaram em um ícone cultural. Sua imagem, hoje, encontra-se exibida em milhões de casas e objetos na Índia. “O amor não age com interesses; o egoísmo é falta de amor. O amor vive de dar e perdoar e o egoísmo vive de tomar e esquecer”, dizia.


Esses mestres arrastam multidões e  influenciam milhares de pessoas. Suas obras sempre tendem a crescer e a ficar cada vez mais conhecidas, pois o amor é a chave da felicidade autêntica e permanente que todos buscam.

E então? Você conhece algum deles? Que tal conhecê-los melhor?

Abraços carinhosos das meninas!

Fonte: http://zip.net/bglJfx
http://casa.abril.com.br/materia/mestres-do-amor-oito-lideres-inspiradores?utm_source=redesabril_casas&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_bonsfluidos#6

5 comentários:

  1. Já li muitos desses que você citou; mas há muitos outros a conhecer. Excelente sua postagem! Rico aprendizado! Obrigada!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá Célia! Que bom que você conhece a maioria dos Mestres citados; suas histórias são exemplos de vida que devem ser reconhecidos. Um abraço e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  3. Acho uma incongruência que a Igreja Católica
    procure milagres para beatificar alguém:
    O trabalho de toda a vida de Madre Teresa já é
    um milagre dos mais assombrosos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. E Santa Edwiges deve ser o pesadelo
    dos pastores 'evangélicos'! Né não?
    Mais beijos.

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!