domingo, 10 de novembro de 2013

Portas

Guardiãs de Templos Sagrados

A passagem do espaço profano para a entrada em um território sagrado. Essa é a representação da porta de um templo, que deixa à mostra um período da história esculpido em madeira e pedra. As portas aqui representadas foram fotografadas em Salvador, na Bahia. A data de construção oscila entre os séculos 17 e 18, época em que o movimento estético conhecido como barroco influenciava no Brasil as artes em geral.

                             Catedral Basílica
Imagem: Flickr: Mauriciomusikal 
Aqui, as portas tiveram influência do renascimento. Dá para observar isso nos desenhos: as almofadas são retangulares, sóbrias e há a presença de tachas.


   Igreja da Terceira Ordem de São  Francisco
Imagem: wikipedia.
O barroco  mostra a sua cara na moldura, entalhada em pedra. E, nos séculos 17 a 18, quando a maior parte desses templos foi construída na Bahia, a porta era a única maneira de a luz natural entrar. Para os pensadores da época, a pouca luminosidade aumentava o aconchego e aproximava os fiéis de Deus. 


 Igreja da Ordem Terceira de São Domingos Gusmão
Imagem: Copyright Alex Uchôa.
No Brasil o estilo marcou a literatura a pintura e a arquitetura. Foi uma época em que as igrejas  pipocavam por todos os cantos, em especial em regiões ricas, por conta do dinheiro vindo da agricultura e da extração do ouro e das pedras preciosas. E quando Igreja e política andavam de mãos dadas - o domínio de uma implicava a preservação da outra. Assim, as igrejas com missas diárias, eramo ponto de encontro que fervilhava. Daí a necessidade de portas largas e altas - os rituais fúnebres também aconteciam ali dentro. 

Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo
Imagem: Flickr. 
Linhas sinuosas e entalhes delicados. A porta da entrada do templo é também uma expressão e religiosidade dos fiéis.

Para garantir a suntuosidade as portas recebem tratamento especial dos artistas, os detalhes eram caprichados, com desenhos de almofadas retangulares. que no baroco têm volume. Esse movimento artístico, aliás, passou por três momentos: o barroco em si, o rococó e o neoclássico.
No Brasil muitos dos detalhes dessas portas foram feitas de pedras, como arenito e calcário. Por serem mais frágeis, esses materiais são encontrados apenas em seus ornatos.
As igrejas do barroco possuem uma única porta - os templos com entradas laterais surgiram após esse período. Isso porque o estilo previa um tom mais teatral, dramático, mas também de acolhimento e reserva. Com isso, perde-se a luminosidade natural - luminosidade que, no passado, era obtida de maneira artificial, com lamparinas de azeite e velas. Luz que também se desfaz quando as portas são fechadas e o interior da igreja, finalmente se aquieta.
Revista Bons Fluídos/Outubro 2007

Um comentário:

  1. Érika e Bárbara, parabéns pelo blog.
    Tenho uma filha de 7 anos que faz seus trabalhos escolares pesquisando aqui.

    Agradece, Marta.

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!