terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

O Vinho do Místico

I
Desperta! o Alvorecer no Graal da Noite atira
A Pedra que às Estrelas seu fugir produz,
E o Caçador do Leste acaba de prender
A Torre do Sultão em Laço de Luz.

GLOSSÁRIO – Alvorecer: a alba do despertar da ilusória existência terrena. Graal da noite: as trevas da ignorância, que aprisionam a alma imortal na consciência mortal. Pedra: a disciplina espiritual. Estrelas: a atraente cintilação dos desejos materiais. Caçador do Leste: a alma soberana.Laço de Luz:a iluminação divina da sabedoria, que destrói as trevas cativas que cercam a alma. 

Interpretação Espiritual

Canta o silêncio interior:
          “Desperta! Abandona o sono da ignorância, pois o alvorecer da sabedoria chegou. Lança a dura pedra da disciplina espiritual que rompe o cálice do sombrio desconhecimento, pondo a fugir as pálidas estrelas dos desejos materiais, de enganoso brilho.
          “Olha que a Sabedoria Oriental, o Caçador e Destruidor da ilusão, capturou, em um laço de Luz, o orgulhoso minarete da alma principesca, dispersando as trevas mortais que a aprisionavam”.
Fui, além disso, inspirado a interpretar esta quadra introdutória como um toque de clarim pessoal d Omar, conclamando os espiritualmente adormecidos:
           “Ó habitantes da Cidade da ilusão, não vos quedeis a dormir! Para vos fazer despertos, chegou a luz solar de minha mensagem de sabedoria mística. Aprendei a usar a dura pedra da disciplina espiritual para romper o cálice de vossa escura ignorância, sacudindo de seu conteúdo  o desejo por prazeres materiais, atraentes por um momento.
            Vede como o caçador da sabedoria esteve buscando os devotos espiritualmente avançados da Verdade, elevados, principescos, arrebanhando-os e envolvendo suas almas no halo da sempiterna Luz da Liberdade, e desejai o mesmo para vós.”



Aplicação Prática

            A maior parte das pessoas, embora aparentemente desperta, está, em verdade, adormecida na ilusão. Perseguidas pelo comando irresistíveis de seus hábitos incitadores, ainda não foram despertadas pela sabedoria, para caminhar por suas alamedas aprazíveis. Onde a falta de vigilância põe em risco a vida, não é seguro dormir. É, portanto, imprudente dormitar nos pórticos escuros dos maus hábitos que expõem a um perigo mortal a sabedoria e a verdadeira felicidade.
            O homem comum tem uma fonte de sustento, faz três refeições por dia, diverte-se com entretenimentos triviais, permanecendo absorto no desempenho mecânico de deveres mundanos, sem jamais despertar para a importância de entender o propósito da vida: alcançar a verdadeira felicidade e compartilhá-la com os demais. O homem sábio abandona o falso orgulho da autoperfeição, o pensamento de “estou muito bem como sou”. Usando a rede da introspecção, ele captura a ilusão e a destrói. Abandone a modorra dos hábitos ignorantes e desperte a sabedoria, praticando os bons hábitos que são os únicos que podem libertar a vida do perigo e coroá-la com felicidade duradoura.
              É um desperdício embebedar-se na roda dos fregueses habituais – os hábitos inúteis -, ser negativamente o mesmo todos os dias, durante anos. Destrua o falso orgulho. Desperte a alma e permaneça sempre desperto, empenhando-se em ser, a cada dia, diferente e, de todas as maneiras, melhor. Sua alma não foi feita para ser prisioneira da paixão, para dormir atrás das grades da ignorância. Arranque a você próprio do estupor da preguiça; lance-se à corrida com as atividades que promovem o progresso e capture o êxito na rede da criatividade da alma.
              Deixe de lado a letargia espiritual e a melancolia. Banhe-se na luz da paz meditativa e da autorrealização, que destrói o sentimento falso de satisfação com a existência material e desterra a escuridão do interior da alma.


Do Livro O Vinho do Místico- Título Original: Wine of the Mystic – Self- Realization Fellowship – 1998- 1ª  Edição

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!