domingo, 2 de dezembro de 2012

Conhecendo Fortaleza - Meio ambiente

Unidades de conservação

Lagoas em Fortaleza

Lagoa da Parangaba
A lagoa da Parangaba é considerada o maior recurso hídrico da Bacia do Rio Maranguapinho. Nos primórdios da cidade, o seu entorno gerou a formação de uma importante aglomeração urbana. A profundidade da lagoa favorece à realização de atividades pesqueiras. Também é conhecida por uma feira em seu entorno onde são vendidos diferentes produtos.

Lagoa de Messejana
Localizada na Bacia Hidrográfica do Rio Cocó, a Lagoa de Messejana é um dos recursos naturais mais importantes da cidade de Fortaleza. A Lagoa passou por um processo de urbanização em 2003 e conta com um calçadão para a prática esportiva além da presença da estátua de Iracema, um dos símbolos da cultura local com 13 metros de altura.

Lagoa da Maraponga

A lagoa de Maraponga está localizada a oeste da Bacia Hidrografia do Rio Cocó e que tem a avenida Godofredo Maciel como principal acesso, no bairro Maraponga. A lagoa caracteriza-se por apresentar uma paisagem natural de grande porte. Após a urbanização de suas margens, tornou-se um recurso bastante utilizado pela população da cidade para atividades ligadas ao esporte e lazer.

Lagoa do Opaia

Localizada entre os bairros Aeroporto e Vila União, é uma das mais importantes de Fortaleza. É utilizada para atividades de pesca e lazer. Em 2012, a lagoa passou por um processo de arborização com o plantio de 300 árvores nas suas margens. Sua urbanização é fruto de uma política de recuperação dos espelhos d’água de Fortaleza na década de 1980.

Lagoa do Porangabussu

Localizada no bairro Rodolfo Teófilo, em 2009 a Lagoa do Porangabussu passou por uma urbanização. Com a obra, orçada em R$ 837.995,10, o local ganhou anfiteatro, dois quiosques para educação ambiental, três quadras de esporte, pista de skate, um playground, área de ginástica e calçadão para a prática de cooper.

Lagoa da Precabura

A Lagoa da Precabura é o maior espelho d’água e um dos últimos recursos hídricos preservados da Região Metropolitana de Fortaleza. Formando-se a partir do leito do rio Coaçu, um afluente do rio Cocó, a lagoa não é de água doce, pois sofre influência do mar, recebendo água das chuvas e dos lençóis freáticos. Com rico ecossistema, a Precabura dá sustento para pescadores e marisqueiras. Sua fauna apresenta pirambeba, saúna e outros peixes, além de carcarás e garças.

Lagoa da Sapiranga

Um dos maiores estuários de Fortaleza, a Lagoa da Sapiranga integra o complexo lacustre Sapiranga-Coité. Parte da bacia hidrográfica do rio Cocó, o complexo possui 709.500 m² de superfície d’água, dos quais 675.000 m² pertencem à Lagoa da Sapiranga, constituindo-se no maior ambiente sem correnteza da cidade.
Fonte: Anuário de Fortaleza 2012-2013. O POVO. Agosto/2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!