quinta-feira, 12 de julho de 2012

Brasil

Parques Nacionais da região Norte
Planícies rios, igapós, igarapés e uma imensidão verde. Essas são algumas das poisagens mais características dos parques nacionais da região Norte, que abrigam uma das maiores biodiversidades do planeta.

Na fronteira com a Venezuela, o PARQUE  NACIONAL DO PICO DA NEBLINA abriga o ponto mais elevado do Brasil, na serra do Imeri. Na foto, ao fundo, o pico da neblina.

Na fronteira do Brasil com o Peru, o PARQUE NACIONAL DA SERRA DO DIVISOR é a unidade de conservação localizada no ponto mais ocidental da Amazônia.

O PARQUE NACIONAL DA AMAZÔNIA localizado à margem do rio Tapajós, apresenta uma rica diversidade de fauna e de flora. A vegetação predominante é a da floresta Amazônica, com árvores frondosas e um grande número de plantas trepadeiras, musgos, liquens, orquídeas, vitórias-régias, cujas flores (foto) são exuberantes, e vários outros exemplares.

O PARQUE NACIONAL DO JAÚ, localizado no estado do  Amazonas, engloba a maior área tropical contínua protegida do mundo. Seu relevo é bastante diversificado, abrangendo áreas inundáveis, planícies, colinas, igapós, igarapés e matas de terra firme, portanto possui flora e fauna riquíssimas. Entre os animais que vivem no parque estão a onça-pintada, a suçuarana, a jaguatirica, o peixe-boi, a ariranha, o boto e o bicho-preguiça, na foto. 

A organização não-governamental Amigos da Terra - Amazônia Brasileira existe no Brasil desde 1989. Faz parte de Amigos da Terra Internacional e desenvolve vários projetos, dentre os quais o Projeto Rádio Amazônica, responsável pela instalação de mais de 200 estações de radiotransmissão. Essas estações cobrem quase dois milhões de quilômetros quadrados de floresta Amazônica. As estações de rádio permitem que a população local se comunique, defenda sua cultura e tradições, comercialize seus produtos, combata a malária e outras epidemias, além de ser um meio de comunicação que ajuda a prevenir e a controlar emergências ambientais, como desmatamentos, incêndios florestais e outros.
Saiba mais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!