quinta-feira, 24 de maio de 2012

As principais cidades cearenses

As cidades têm história
Cada cidade tem suas próprias características.
Umas são grandes, populosas, têm muitos prédios e movimento intenso. Outras são pequenas, com poucas construções. Algumas são bastante arborizadas, outras não. Existem cidades com muitas industrias. Em outras o comércio é a atividade produtiva mais importante.
A paisagem urbana é, na verdade, o resultado das ações humanas. As pessoas transformam e reestruturam o espaço urbano de acordo com suas necessidades.
Portanto cada cidade tem sua história.
E qual será a origem dos centros urbanos do Ceará?


As construções coloniais estão muito presentes no centro da cidade de Fortaleza.
As cidades de Caucaia, Maracanaú, Maranguape, Aquiraz, Pacatuba, Pacajus e Eusébio, fazem parte da região metropolitana de Fortaleza.
Região metropolitana é um grande centro populacional. Essa região é formada por uma cidade grande e outras vizinhas, que, juntas, constituem uma extensa e única área urbanizada.
Com a expansão de Fortaleza as cidades da região metropolitana cresceram. A capital foi dinamizando os espaços dos seus arredores.
Assim, Maracanaú e Pacajus beneficiam-se muito com a implantação de indústrias na região metropolitana. As industrias tem gerado muito empregos nessas cidades menores.
Juazeiro do Norte, Sobral, Crato, Iguatu, Itapipoca, Crateús e Quixadá são centros regionais. Isso significa que são as cidades mais importantes de suas regiões. Nessas cidades, a base da economia é o comércio.

As cidades do Vale do Cariri
As cidades mais importantes do Vale do Cariri são Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha. Juntas, essas cidades formam uma aglomeração urbana chamada Crajubar.
Crajubar situa-se no centro do sertão nordestino. Mas o clima nessa área não é tão quente e seco quanto o de todo o sertão. Isso ocorre devido à sua proximidade com a Chapada do Araripe.
Com clima menos quente e maior índice de chuvas, o Vale do Cariri é aproveitado para a ocupação humana.



O crescimento do município de Crato se deve à estrada de ferro que liga a cidade de Fortaleza. Com a ferrovia, construída em 1926, Crato tornou-se um importante centro comercial e cultural. E ali foram implantadas algumas lojas, principalmente para venda de tecidos, material de construção e eletrodomésticos.
Crato tornou-se um importante centro cultural, pois sedia a Universidade Regional do Cariri (URCA).
Próximo a Crato encontra-se a cidade de Juazeiro do Norte. O crescimento dessa cidade se deve principalmente à atuação do Padre Cícero. Ele foi um importante líder politico e religioso. Após sua morte, em 1934, o turismo de caráter religioso aumentou  muito. Com a visita dos romeiros a Juazeiro, o comércio na cidade também cresceu.


Juazeiro do Norte

Muitos romeiros visitam a imagem de Padre Cícero em Juazeiro do Norte.
Barbalha é uma pequena cidade que situa perto de Juazeiro e Crato. A cidade está ao sopé da Chapada do Araripe, em meio a extensos canaviais. Por isso, seu crescimento deveu-se muito ao comércio de rapadura, doce feito à base de cana-de-açúcar. Por muito tempo, esse doce foi a mais importante fonte de riqueza de sua população.

Ficheiro:Barbalha.jpg
Cidade de Barbalha.

Preparo de rapadura em barbalha.
Barbalha se destaca na área da saúde. Acidade possui um bom hospital e uma faculdade de medicina pertencente à Universidade Federal do Ceará (UFC).

Ficheiro:Faculdade de Medicina de Barbalha.JPG
Faculdade de Medicina, em Barbalha.

Centro histórico de Barbalha
Sobral

A cidade de Sobral, localizada entre o rio Acaraú e a serra da Meruoca, sempre foi um centro de destaque na chamada zona norte do Ceará.
A industria também contribuiu para o crescimento e a modernização de Sobral. Entre essas industrias, destaca-se fábricas de calçados e de cimento.
Assim como Crato, Sobral é um movimentado centro cultural. A cidade é a sede da Universidade do Vale do Acaraú (UVA) e também conta com uma faculdade de medicina da Universidade Federal do Ceará.
Seus hospitais estão entre os mais bem equipados do estado.


Centro histórico de Sobral, localizado numa área de 27 hectares, com igrejas, casarões e museus.
Outras cidades do interior cearense
 Como foi visto o aglomerado urbano de Crajubar destaca-se em todo o sul do Ceará, ao passo que Sobral lidera a zona norte.
Nas outras regiões, outras áreas urbanas funcionam como centros regionais. Esses centros atendem às necessidades da população de cidades de pequeno porte.
Iguatu, Itapipoca, Crateús e Quixadá são as cidades centrais de outras áreas do Ceará,. Cada uma lidera, em sua região, um grupo de cidades menores.


Quixadá.
Como centros regionais, essas cidades estabelecem intensas relações comerciais com pequenos núcleos urbanos. Além disso, possuem melhores hospitais e abrigam estudantes da regão que desejam fazer um curso universitário.
Iguatu, na margem do rio Jaguaribe, polariza o comércio e os serviços do centro-sul do estado.
Itapipoca é a cidade líder da área situada entre Fortaleza e Sobral.
Crateús funciona como centro regional da zona oeste e Quixadá, da zona central do estado.


Monumento dedicado ao povo sertanejo de Itapipoca, na Praça dos Três Climas.

Monumento dedicado aos pescadores de Itapipoca, na Praça dos Três Climas.
Fonte: SAMPAIO, Francisco Coelho. GEOGRAFIA DO CEARÁ. 3ª edição. São Paulo: Atual Editora, 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!