sábado, 8 de outubro de 2011

Pelas bandas dos Pampas

Adivinhem que é: chapéu na cabeça, chimarrão na mão, bombachas nas pernas e alpargatas nos pés. Achou difícil entender algumas dessas palavras? Então você não é do Sul, pois estamos falando do gaúcho, em seus trajes típicos. Sim, aquele homem que cavalga pelos pampas, os campos do Sul, cuidando da criação de gado. O chimarrão é a bebida quente que os gaúchos adoram, a bombacha é uma calça larga - presa na altura dos tornozelos - e a as alpargatas ou botas, o calçado que eles não tiram dos pés. Mas será que todo gaúcho usa essas roupas? Como surgiu a fama de bravo dos nossos companheiros do Sul?


Campos do Sul
Costumamos chamar de gaúcho todos os que nascem no Rio Grande do Sul. Está correto, mas podemos chamá-los de rio-grandenses-do-sul. Outro sentido para "gaúcho" seria "o homem dos campos". Mas este significado também vale para os cavaleiros que cuidam do gado em Santa Catarina e no Paraná.

O gaúcho do Rio Grande do Sul ganhou fama de bravo porque seu estado participou de muitas guerras. As primeiras aconteceram, ainda nos séculos 17 e 18, entre os portugueses e os espanhóis, que lutavam pelo domínio da região. Na tentativa de povoar a área e garantir a posse da terra, a coroa portuguesa, que naquela época comandava o Brasil, distribuiu terrenos a várias pessoas.. Boa parte dessas terras virou fazendas de gado, ou estâncias, como os gaúchos preferem chamar.

Em 1760, os portugueses fundaram a capitania do Rio Grande de São Pedro que deu origem ao Rio Grande do Sul de hoje. Depois disso, aconteceram ainda muitos conflitos nesse estado. Para você ter uma ideia, na bandeira do Rio Grande do Sul, entre as listras verde e amarela que representam o Brasil, há uma listra vermelha representando o sangue derramado nas batalhas!

Bandeira  do Rio Grande do Sul

Mas há também a contribuição dos índios para a imagem de bravura dos gaúchos. Os povos charruas e minuanos, que viviam no Sul antes da chegada de portugueses e espanhóis, por exemplo, eram considerados guerreiros. Isso facilitou a identificação entre os indígenas e os cavaleiros dos pampas. É motivo  de orgulho para os gaúchos dizerem que têm "sangue de índio". E é comum entre eles usar o apelido "índio velho".

Ainda na época em que o Brasil era colônia de Portugal (séculos 16, 17 e 18, principalmente),  os cavaleiros do Sul eram chamados de "guascas". Depois, de "gaudérios". Mas eles não gostavam desse apelido, pois se referia aos paulistas que tinham abandonado o Exército e se tornado ladrões de gado.

O termo "gaúcho' só apareceu no final do século 18. O sentido de "cavaleiro dos pampas, bravo e corajoso" só veio a partir da metade do século 19, quando as pessoas começaram a ligar a palavra aos peões que cuidavam do gado.

Bombachas e botas, legitimo cavaleiro dos pampas

Antes de sair por aí vestindo bombachas e calçando alpargatas ou botas, é bom que você saiba que essas roupas quase não mais usadas lá no Sul. É verdade... O gaúcho não é mais como antigamente... No entanto, para resgatar a memória desse personagem que já faz parte do folclore brasileiro, foram criados os Centros de Tradições Gaúchas (CTG). Neles, as pessoas se reúnem, fazem um fandango (um grande baile), marcam saídas para andar a cavalo, vestem-se com todos aqueles adereços e bebem chimarrão. O objetivo é se sentir como um gaúcho dos velhos tempos.

 Festa tradicional gaúcha


Músicos gaúchos em trajes típicos




Gaúchos em trajes típicos bebendo chimarrão.


E agora que vocês já estão por dentro do assunto, que tal um fandango para comemorar?

Um comentário:

  1. Obrigado por divulgar nossa cultura. A propósito, o blog é excelente.

    ResponderExcluir

Agradeço pelo seu comentário!