segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Não se Contentem com Menos do que o Mais Elevado


               Não percam tempo com coisas pequenas. Naturalmente, é mais fácil obter de Deus outros presentes do que a suprema dádiva de si mesmo. Mas não se contentem com algo que não seja o mais elevado. Não me importo tanto com as dádivas que me vêm de Deus, a não ser pelo fato de que, por trás delas, vejo Ele próprio, o Doador. Por que é que todos os meus desejos se materializam? Porque vou até o fundo; vou diretamente a Deus. Eu O vejo em todos os aspectos da criação. Ele é o nosso Pai; Ele está mais próximo do que o mais próximo é mais querido do que o mais querido, mais real do que todas as outras pessoas. Ele é ao mesmo tempo incognoscível e cognoscível.
                Deus está chamando vocês. Quer que voltem para Ele. É um direito natural que vocês têm. Um dia terão que deixar esta terra; este não é seu lar permanente. A vida terrestre é apenas uma escola em que Ele nos colocou para analisar nosso comportamento aqui; nada mais. Antes de se revelar, Deus quer saber se desejamos os ouropéis das glórias terrestres ou se adquirimos sabedoria suficiente para dizer:
                “Estou farto disto tudo, Senhor: Quero somente falar contigo. Sei que Tu és tudo que realmente possuo. Tu estarás comigo quando todos os outros me tiverem abandonado.”
                Os seres humanos procuram a felicidade no casamento, na riqueza, na bebido, etc., mas estas pessoas cão marionetes do destino. Assim que se tiver compreendido isto, descobre-se a verdadeira finalidade da vida e naturalmente inicia-se a busca de Deus.
                Devemos clamar pela nossa divina herança perdida. Quando menos egoístas formos, mais tentaremos dar felicidade aos outros e maiores serão nossas possibilidades de pensar em Deus. E quanto mais pensarmos nos objetivos materiais e em desejos humanos, tanto mais se afastará de nós a felicidade da alma. Não fomos colocados nesta terra para nos arrastarmos na lama dos sentidos ou nos deixarmos despedaçar constantemente pelo sofrimento. O que é do mundo é maléfico porque reprime a bem-aventurança da alma. A máxima felicidade é encontrada quando se mergulha a mente em pensamentos de Deus.



   Do livro Como falar com Deus, de Paramahansa Yogananda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!