sábado, 12 de março de 2011

Vinhetas


         1. É ATO de deseducação o costume de dizer ao interlocutor:                      
          -Você está magro! Está doente?                                                               
           Na verdade, o mal educado pensa mesmo em doença, e fica frustrado quando se responde negativamente. Porque seu desejo é obter resposta confirmatória do mau estado d saúde do companheiro. Se você lhe disser achar-se doente do fígado, ele dá o maior dez. Salta logo, contente: “É mesmo? Eu também! Você conhece um bom remédio?”                                                                                                     
            É a busca de colega da mesma enfermidade. O doente nunca olha com simpatia para o detentor de saúde. Inveja-o, chega a irritar quando o vê comendo tudo, alegre, sorridente, passeando. São os frutos de Caim, invejoso da felicidade do irmão Abel.                                                                       
             Quando alguém lhe perguntar a causa de estar magro, não responda. Mude de assunto. Você elidirá a curiosidade e verá a frustração do interpelante.                                                                                               
             2. UMA LEITORA diz ter lido a notícia segundo a qual a mãe matou o filho de 19 dias, com o fito exclusivo de vingar-se do amante. E pergunta: existe o termo filicida? Sim. 
            Aplica-se à mãe assassina do próprio filho. O matricida mata a mãe; o fraticida, o irmão.
            O ato delituoso chama-se filicídio.                                                                      
             3. – Quando eu digo uma tolice, rio muito. - Então você é permanentemente feliz.                                       
             
                
                 Publicado em: 17 de setembro de 1983
                 Jornal O POVO
                      Itamar Espíndola

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço pelo seu comentário!